quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Benefícios do Trevo Vermelho Para Saúde


O Trevo vermelho é uma erva selvagem e membro da família das leguminosas. O trevo vermelho é uma fonte com muitos nutrientes, incluindo o Cálcio, o Cromo, o Magnésio, a Niacina, o Fósforo, o Potássio, a Tiamina e a Vitamina C. Então, vamos conhecer quais são os 6 benefícios do trevo vermelho para saúde:

Benefícios do Trevo Vermelho

Na Prevenção de Câncer: O Trevo vermelho contém isoflavonas, uma substância semelhante ao estrogênio. Estudos da Universidade de “Maryland Medical Center” mostraram que as isoflavonas podem impedir as células cancerígenas de se desenvolver e até mesmo matar certos tipos de câncer, incluindo o de próstata e câncer endometrial. Além disso, Em 2010, Isso foi mostrado em um estudo japonês que isoflavonas foram associado à uma diminuição do risco de câncer de pulmão em não fumantes.
É importante observar que os investigadores acreditam que as isoflavonas poderão também contribuir para certos tipos de crescimento do câncer. Pacientes com câncer de mama são desencorajados a usar o trevo vermelho, porém necessitam de mais estudos sobre isso.
Para a Saúde do Coração: As isoflavonas encontradas no trevo vermelho pode ajudar a aumentar o bom colesterol HDL, reduzindo o colesterol LDL ruim. O trevo vermelho também ajuda no fortalecimentos das artérias e ajudam na qualidades para diluir o sangue, os quais ajudam a prevenir ataques cardíacos e doenças cardiovasculares.

Para Saúde Óssea: O Trevo Vermelho pode ajudar a prevenir a osteoporose, especialmente em mulheres na menopausa. A perda de estrogênio no corpo está ligado ao desenvolvimento de osteoporose. Além disso, o trevo vermelho contém fitoestrogênios, que imitam estrogênio natural produzido no corpo feminino.

Para A menopausa: O trevo vermelho contém fitoestrogênios, nomeadamente isoflavonas, que atuam de forma semelhante ao estrogênio produzido naturalmente no organismo feminino. Estes phytoestrongens pode ajudar a conter muitos dos efeitos colaterais experimentados durante a menopausa, incluindo suores noturnos, afrontamentos, e enfraquecimento dos ossos.
Para Saúde da Pele: Os cremes de Trevos vermelhos foram utilizados com sucesso para tratar doenças da pele tais como eczema, psoríase, e outros tipos de pruridos.
Para Saúde Respiratória: O Trevo Vermelho pode ser útil no tratamento de condições respiratórias como a asma, bronquite e tosse. Pode beneficiar o câncer de pulmão e aliviar os sintomas de outras doenças pulmonares. No entanto, e preciso de mais evidência científica para confirmar a ligação entre o trevo vermelho e aliviar os sintomas de doenças respiratórias.



FONTE

http://www.saudedica.com.br/os-6-beneficios-do-trevo-vermelho-para-saude/

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Beta-criptoxantina


A beta-criptoxantina – uma excelente fonte de vitamina A para o organismo, também conhecida pelo nome de criptoxantina, é um pigmento natural que encontramos nomeadamente em certas frutas e legumes. Encontramo-la, por exemplo, na tangerina, na laranja ou na papaia. Desconhecida durante muito tempo, a beta-criptoxantina suscitou recentemente o interesse dos investigadores nos quatros cantos do mundo. Com efeito, este pigmento apresenta uma estrutura próxima do betacaroteno, um outro pigmento natural que conhecemos frequentemente por existir nas cenouras.

Amplamente documentado na literatura científica, o betacaroteno deve igualmente a sua reputação às suas propriedades antioxidantes e ao seu papel de precursor da vitamina A. A sua ação é muito importante dado que a vitamina A está envolvida em inúmeras funções do organismo. É por esta razão que a semelhança entre a beta-criptoxantina e o betacaroteno é atualmente muito estudada e apresenta um grande interesse preventivo e terapêutico.

A beta-criptoxantina – um potente carotenóide

Além de apresentarem uma estrutura química próxima, a beta-criptoxantina e o betacaroteno fazem parte da mesma família de moléculas. Produzidas naturalmente por inúmeros vegetais, estas substâncias são conhecidas pela sua ação na fotossíntese e pelo seu papel corante.

Na realidade, os carotenóides são pigmentos naturais responsáveis pela cor vermelha, laranja, amarela ou verde de determinadas frutas e legumes, bem como de determinadas plantas e algas. Por isso, consumimos regularmente carotenóides. Conseguimos denominar mais de meia centena. A respectiva assimilação revela-se aliás particularmente interessante, com vários efeitos protetores para o organismo. Contudo, estas substâncias não têm todas as mesmas propriedades, a mesma biodisponibilidade nem a mesma eficácia. A este título distinguimos nomeadamente duas sub famílias; os carotenos representados pelo betacaroteno e a sub família das xantofilas, à qual pertence a beta-criptoxantina. Entre estas sub famílias, a beta-criptoxantina constitui um potente carotenóide com benefícios inegáveis para o bom funcionamento do organismo. 

Um forte poder antioxidante

Os carotenóides são conhecidos pelas suas propriedades antioxidantes, fonte do interesse preventivo e terapêutico do betacaroteno e da beta-criptoxantina. Com efeito, o seu poder antioxidante permite combater o stress oxidativo e os danos causados pelos radicais livres. Este efeito protetor é deveras importante, dado que o stress oxidativo está envolvido no surgimento de certas doenças e no processo de envelhecimento celular. 

Um precursor da vitamina A

Além do seu poder antioxidante, determinados carotenóides são precursores da vitamina A. Também denominados provitaminas A, estes últimos representam cerca de 10% dos carotenóides, nomeadamente o betacaroteno e a beta-criptoxantina. Na verdade, o papel de provitamina A da beta-criptoxantina foi confirmado por vários estudos recentes, cujos resultados foram publicados na revista Journal of the Science and Food Agriculture em 2005 bem como na revista Nutrition Reviews em 20161,2. Os investigadores mostraram assim que a beta-criptoxantina é transformada no organismo em retinol, que é uma das três formas da vitamina A. 

Uma fonte interessante de vitamina A

Atuando como um precursor, a beta-criptoxantina representa uma excelente fonte de vitamina A. Esta ação é muito benéfica, dado que a vitamina A contribui para o bom funcionamento do organismo através de inúmeros mecanismos de ação1,3. A vitamina A é conhecida, nomeadamente, por desempenhar um papel crucial na visão, no processo de desenvolvimento embrionário, na regulação do sistema imunitário para a defesa do organismo, no crescimento das células, bem como na renovação de determinados tecidos como a pele ou a mucosa intestinal.

O interesse preventivo e terapêutico da beta-criptoxantina

A beta-criptoxantina foi objecto de inúmeros estudos científicos em virtude do seu interesse terapêutico. Com efeito, o seu poder antioxidante permite combater determinadas agressões e limitar os respectivos danos. Além disso, a sua transformação em retinol permite contribuir para a manutenção dos níveis de vitamina A no organismo. Além destas funções, a beta-criptoxantina poderia estar envolvida em outros mecanismos de ação, como sugerem alguns investigadores. É-lhe atribuído, entre outros, um interesse na prevenção de determinadas patologias como as doenças degenerativas, a osteoporose ou ainda certas formas de cancro2. 

O papel da beta-criptoxantina na homeostasia óssea

Recentemente, várias equipas de investigação têm vindo a interessar-se pelo papel da beta-criptoxantina na homeostasia óssea. Esta última constitui o equilíbrio entre a formação de novas estruturas ósseas pelas células específicas osteoblastos e a reabsorção das estruturas ósseas antigas pelos osteoclastos. Com a idade, este equilíbrio pode ser perturbado e alterado. Este desequilíbrio pode levar a uma diminuição da formação óssea e a um aumento da reabsorção óssea. Por outras palavras, esta perturbação da homeostasia óssea fragiliza a saúde óssea. Este fenômeno é acentuado com o aparecimento da osteoporose, uma doença que implica uma alteração da estrutura óssea e uma diminuição da densidade óssea. Fragilizados, os ossos ficam então mais susceptíveis a sofrer fraturas.

Para lutar contra esta problemática ligada à idade, os investigadores focaram-se no interesse da beta-criptoxantina para a saúde óssea. As conclusões a que chegaram foram publicadas em 2012 no Journal of Biomedical Science revelaram que a utilização in vitro de beta-criptoxantina permitia estimular os osteoblastos envolvidos na formação óssea e inibir os osteoclastos responsáveis pela reabsorção óssea4. Observaram-se resultados semelhantes aquando da administração de beta-criptoxantina a determinados ratos5,6. Os investigadores concluíram verificar-se uma diminuição da perda óssea e um efeito inibidor nos osteoclastos. Por conseguinte, a beta-criptoxantina poderia permitir preservar o capital ósseo lutando contra os efeitos ligados à idade. Estas conclusões abrem igualmente perspectivas interessantes para a prevenção da osteoporose. 

A beta-criptoxantina, uma nova esperança na prevenção de determinados cancrosParalelamente aos resultados sobre a saúde óssea, outros investigadores focaram-se no interesse da beta-criptoxantina para a prevenção de determinados cancros. Estudos recentes publicados nas revistas Clinical Cancer Research e Food Chemistryrevelaram resultados favoráveis para a utilização da beta-criptoxantina no tratamento do cancro do estômago e do cancro do cólon.

Na verdade, os investigadores concluíram que a criptoxantina poderia diminuir a proliferação de células cancerosas nos tecidos humanos do sistema digestivo. Um outro estudo publicado na Cancer Epidemiology, Biomarkers & Preventionmostra que esta molécula poderia estar também associada a uma diminuição do risco de desenvolvimento do cancro do pulmão. Envolvendo mais de 60 000 homens e mulheres por um período de 5 anos, este estudo evidencia que uma alimentação rica em beta-criptoxantina poderia estar associada a uma redução significativa do risco de surgimento de um cancro do pulmão.

Esta conclusão é igualmente apresentada num outro estudo publicado na revista International Journal of Cancer. Nesta publicação, os investigadores apresentam o mecanismo de ação da beta-criptoxantina e a sua ação contra a proliferação das células cancerosas pulmonares. Estes estudos fazem pensar que a beta-criptoxantina poderia ser um agente quimio-preventivo contra determinadas formas de cancro.

Um aporte ideal em beta-criptoxantinaApesar de a beta-criptoxantina ainda não ter revelado todos os seus segredos, os investigadores atribuem-lhe já inúmeras atividades no organismo. Tudo leva a pensar que ela irá rapidamente tornar-se tão célebre como o betacaroteno. Muito apreciado, este último foi aliás objecto de uma fórmula na forma de complemento alimentar, como a fórmula Carottol™ do catálogo Supersmart. Da mesma forma, a beta-criptoxantina é agora proposta na forma de suplemento nutricional para tirar partido das suas propriedades antioxidantes, do seu papel de precursor da vitamina A, bem como das suas ações no organismo. 

A beta-criptoxantina presente na natureza

À semelhança de inúmeros carotenóides, a beta-criptoxantina pode encontrar-se em muitos vegetais. Foi identificada em certas plantas, mas também em frutas e legumes como a tangerina, a laranja, o pimento vermelho, o caqui, a abóbora, a papaia ou ainda as maçãs. Além dos vegetais, a beta-criptoxantina está igualmente presente em outros organismos vivos. Foi detectada, por exemplo, no soro de sangue bovino, na gema de ovo ou ainda na manteiga. 

Um extracto natural de beta-criptoxantina na forma de complemento alimentar

Para usufruir dos efeitos da beta-criptoxantina, esta foi extraída de uma variedade de tangerina de origem japonesa para ser integrada numa fórmula de complemento alimentar. Conhecida como a tangerina satsuma, ou Citrus unshiu, esta variedade foi selecionada pelo seu teor significativo em beta-criptoxantina. A extração a partir deste fruto permite propor uma fórmula ideal em beta-criptoxantina. 

Apesar de ser estudada há poucos anos, a beta-criptoxantina revela um potencial excepcional. Apresenta inúmeros benefícios em comum com o betacaroteno, cujos efeitos no organismo foram evidenciados inúmeras vezes. Apresenta-se assim como uma provitamina A com um forte poder antioxidante. Graças às suas propriedades, a beta-criptoxantina suscita o interesse da comunidade científica, que lhe atribui inúmeras ações no organismo. Estudada atualmente em todo o mundo, a beta-criptoxantina abre inúmeras perspectivas para a prevenção e o tratamento de várias doenças.

fonte

http://www.nutranews.org/sujet.pl?id=1352&langue_id=7