sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Avocado: fruta da família do Abacate


Avocado e abacate: veja mais diferenças e semelhanças entre eles. O avocado tem mais nutrientes que o abacate. A pequena fruta em forma de pera possui expressivo teor de fibras, o dobro do potássio da banana, além de vitaminas E, B6, ácidos graxos monoinsaturados, gordura saudável e antioxidantes.

Brasil exporta mais de 3 mil toneladas da fruta, que começou a ser produzida no país há 30 anos

Uma fruta da família do abacate tem ganhado o mercado externo e feito sucesso na gastronomia internacional. O avocado começou a ser produzido no Brasil há 30 anos. Hoje, mais de 3 mil toneladas são exportadas por ano para a Europa.

Abacate das variedades Hass e Fuerte, com casca mais dura, pouca água e rico em óleo, o avocado ainda não é muito conhecido no Brasil. A maior parcela dos consumidores está no exterior. Pouco a pouco, no entanto, a fruta vem conquistando espaço no país. Original do México, a fruta é frequentemente confundida com a variedade tropical, que é a mais comum.

– 90% do avocado produzido no Brasil vão para o mercado externo. Além de ser consumida in natura, a fruta dá origem à polpa e ao azeite, que são muito apreciados pelo mercado gastronômico – afirma a gerente de marketing e vendas da Fazenda Jaguacy, Ligia Falanghe Carvalho.

A fruta é produzida o ano inteiro, em épocas diferentes, dependendo da região. A Fazenda Jaguacy, localizada em Bauru, interior de SP, cultiva 500 hectares de avocado, além de assistir mais 30 produtores da fruta espalhados por São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

– Há dois anos, conseguimos, através de técnicas agronômicas e locais de plantio, produzir avocado praticamente o ano inteiro – diz Ligia.

Para quem não consome o avocado com medo de ganhar peso, Ligia aconselha o consumo de uma metade da fruta por dia.

– O avocado tem uma grande concentração de vitaminas A, D e E, o que auxilia no combate ao envelhecimento e no emagrecimento, apesar de todo mundo achar que o abacate engorda – afirma Ligia.


Propriedades do avocado

O alimento funcional é interessante para todas as idades

Rico em vitamina A, C, E e B6, o avocado é uma fruta funcional muito nutritiva. Seus componentes contribuem para ter pele saudável, saúde nos olhos, previne infecções e até auxilia em problemas de impotência sexual. Além destes, o potássio, mineral mais abundante no avocado, previne as cãibras e o fósforo e é fundamental para a formação dos ossos e dentes. 

O avocado possui gordura insaturada (vegetal) e componentes biologicamente ativos como fitoestérois - substância capaz de inibir a absorção e síntese do colesterol; e por conter fibras, além de prevenir doenças como o câncer de cólon e auxiliar o funcionamento do intestino, dá sensação de saciedade, o que leva a pessoa a comer menos. Ao contrário do que se pensava, esta gordura ômega 9 presente no avocado é umas das mais importantes auxiliadoras no emagrecimento, diminui o estado inflamatório do organismo. Já está cientificamente comprovado que a obesidade é uma doença inflamatórias assim como diabetes, hipertensão, depressão, artrite, celulite etc.

Inúmeras são as qualidades do avocado, e se desejar incluir a fruta na sua alimentação, veja dá dica de duas receitas práticas e que podem fazer parte do seu cardápio. 


GUACAMOLE 
Ingredientes
½ cebola picada 
1 tomate em cubos 
½ limão 
1 avocado 
Pimenta e sal à vontade 

Modo de preparo: Amasse suavemente a polpa do avocado; misture a cebola, o suco de limão, a pimenta e o sal. Por último acrescente o tomate. Sirva com torradas, tacos ou cenouras em palitos. 

SALADA DE AVOCADO
Ingredientes:
1 maço de alface americana 
2 tomates 
1 avocado 

Modo de preparo: Misture o avocado cortado em cubos, com os tomates em rodelas e a alface. Tempere a gosto com azeite e sal. 



FONTE


Canal Rural

http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/1661-propriedades-do-avocado

sábado, 23 de novembro de 2013

Painço

 
Pequeno, redondinho e amarelo, o painço também é chamado de milho alvo e tem sua origem na China. Apesar de ser muito usado para alimentar pássaros, a introdução desse cereal no nosso cardápio ajuda tanto na dieta para controlar do peso quanto na prevenção de diversas doenças.
 
Segundo a nutricionista Joana Lucyk, da clínica Saúde Ativa, em Brasília, o painço pode ser consumido na forma de farinha, como ingrediente de sucos e bolos ou adicionado à comida, assim como se faz com a farinha de linhaça e de banana verde. Confira todos os benefícios que esse grão traz para a sua saúde:


 

Ajuda a emagrecer e controlar o peso

O painço é uma rica fonte de fibras. "Elas ajudam na digestão e no funcionamento do intestino" afirma nutricionista Daniela Jobst, especialista do Minha Vida. Além disso, esses nutrientes dão mais saciedade, deixando a fome longe por mais tempo e favorecendo o emagrecimento.

Protege o coração

Segundo a nutricionista Joana, o painço é fonte de magnésio, um mineral que ajuda a regular o colesterol e a pressão arterial, fatores que podem diminuir o risco de infarto e outras doenças cardíacas. "No entanto, todos esses benefícios só são aproveitados se acompanhados de uma dieta saudável", lembra a especialista.

Controle do diabetes

"As fibras presentes nesse grão ajudam na absorção de glicose pelo organismo ? uma ótima vantagem para quem tem diabetes", diz Daniela Jobst. Segundo a nutricionista, o magnésio é outro nutriente do painço que está envolvido no controle da glicemia, ajudando o portador de diabetes a controlar melhor a doença.

Ossos fortes

Magnésio, manganês e fósforo são os nutrientes do painço que ajudam a manter os ossos mais fortes. "O fósforo e o manganês participam da formação dos ossos, já o magnésio ajuda na absorção do cálcio, essencial para manter a estrutura óssea forte, prevenindo a osteoporose", explica a nutricionista Joana.


Energia para o corpo

Se você anda muito desanimado e sem disposição, deixe de moleza e invista no painço. Segundo Joana Lucyk, ele é rico em carboidratos e fósforo, nutrientes essenciais para que o nosso corpo tenha mais energia. "Quando ingerimos carboidratos, eles se transformam em moléculas de ATP, responsáveis por dar energia para que nossas células funcionem a todo o vapor", diz a nutricionista. "O fósforo também é indispensável para a formação de ATP pelo nosso organismo."

Pedras na vesícula

Esse benefício fica a cargo das fibras, que podem evitar o surgimento de cálculo biliar. "Alimentos ricos em fibras, como o painço, diminuem a absorção de gordura e a secreção de bile, protegendo a vesícula dos cálculos", diz a nutricionista Joana.

Câncer de mama

"Assim como a linhaça, o painço possui lignanas, substâncias capazes de regular os hormônios femininos, principalmente na menopausa e em períodos menstruais", diz Daniela Jobst. Com os hormônios regulados e uma alimentação saudável, os riscos de câncer de mama poderão ser bem menores.

Antienvelhecimento

O painço é rico em antioxidantes, essenciais para a varredura de radicais livres no organismo. "Os radicais livres são substâncias constantemente produzidas pelo corpo que danificam as estruturas celulares, comprometendo o seu funcionamento e favorecendo o aparecimento de doenças", diz a nutricionista Joana.

Felicidade em dobro

Fonte de uma substância chamada triptofano, o painço ajuda na produção de serotonina, hormônio responsável pelo bom humor. "O magnésio, também presente no painço, ajuda na conversão do triptofano para serotonina", diz a nutricionista Daniela. Por isso, que come painço tem felicidade dupla, já que ingere tanto o triptofano como também o magnésio.


O painço é usualmente utilizado na alimentação de pássaros, mas, o que poucas pessoas sabem, é que este composto de grãos e cereais apresenta nutrientes muito benéficos à nossa saúde. O painço é fonte de magnésio, triptofano, manganês e fósforo. É também rico em proteínas, assim como o trigo, porém não contém glúten, sendo uma boa opção na dieta dos celíacos.
 
É um cereal de fácil ingestão devido seu baixo teor de gordura. A proteína torna lenta a absorção de carboidratos e, dessa forma, diminui e índices glicêmicos, aumentando a saciedade e diminuindo a velocidade da formação de gorduras. Além disso, é matéria prima na formação de massa muscular, tecido conectivo, tecido conjuntivo assim como colágeno. 
 
Por ser uma fonte de fibras, o painço ajuda na absorção da glicose pelo organismo, vantagem aos diabéticos. Lembrando que alimentos ricos em fibras proporcionam ao organismo, maior sensação de saciedade, redução do colesterol, melhor digestão e funcionamento do intestino, auxiliando no emagrecimento. 

Devido à presença de magnésio, o painço proporciona redução na pressão arterial, diminuindo o risco de infarto. O papel do magnésio é auxiliar no metabolismo da glicose, na síntese de proteínas, na produção de energia para as células e transmissão de impulsos elétricos. Além disso, ele é essencial para a fixação do cálcio nos ossos. Está envolvido na fisiologia do sistema cardiovascular também. 
O fósforo presente no painço faz do cereal uma fonte de energia e concentração, além de fortalecer os ossos.
Existem alimentos que possuem nutrientes que vão ajudar a produzir o neurotransmissor da felicidade, do bem estar e da saciedade chamado de serotonina. Estes alimentos possuem um aminoácido chamado de triptofano que é precursor, isto é, que vai formar serotonina. O magnésio é co-fator na conversão do triptofano para serotonina. É essencial, por que a ausência limita a produção de serotonina assim como a ausência do triptofano que é a matéria prima pura para formar serotonina. Felicidade dupla ao consumidor de painço que não só apresenta magnésio como o triptofano em sua composição.
 


Nosso organismo necessita da energia ATP para funcionar e a presença de fósforo na dieta, garante a formação dessa energia. O fósforo presente no painço faz do cereal uma fonte de energia e concentração, além de fortalecer os ossos.  

Prevenção contra o câncer

Outro ponto importante é sua ação preventiva ao câncer de mama, devido a presença de antioxidantes e fibra Mulheres a partir da pré-menopausa devem ter uma dieta rica em fibras e antioxidantes e o painço, oferece ainda, a proteção das lignanas. As lignanas possuem fitoestrógenos capazes de regular os hormônios femininos, principalmente na menopausa e períodos pré-menstruais, ajudando a diminuir as flutuações hormonais.

Com tantos benefícios à nossa saúde, minha dica de consumo é uma colher de sopa, duas vezes por semana, em saladas ou sua farinha em bolos, tortas, mingaus, sopas. Mas cuidado com o exagero. Consumir painço excessivamente pode causar diarreia devido a presença das fibras em sua composição e afinal, exageros nunca fazem bem.

O Painço é um dos grãos mais antigos e nutritivos do mundo. Originário da região da etiópia nos tempos pré-históricos, foi mencionado na bíblia como um ingrediente do pão ázimo. Usado antigamente como ração para aves e forragem de granjas no Ocidente, vem atualmente ganhando popularidade como alimento saudável também para seres humanos.

É possível usar o painço para preparar praticamente tudo, desde cereais ensopados e pães até guisados, pilafs (arroz com especiarias) e recheios. Você pode prepará-lo como acompanhamento, misturando-o com legumes, ou combiná-lo com uma variedade de temperos e outros grãos para fazer saladas sofisticadas.

 O sabor delicioso, levemente adocicado e semelhante ás nozes torna o painço ideal para muitas receitas. antes de cozinhar, lave bem os grãos e descarte os que estiverem danificados. cozinha três partes de água para cada parte de painço por cerca de 30 minutos, até que toda a água seja absorvida. desligue o fogo e deixe tampado por mais 10 minutos.

 Se os grãos forem postos de molho antes de serem cozidos, o tempo de cozimento cairá para 5-10 minutos.
 
fonte
 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Artrose: plantas medicinais para aliviar a dor




As plantas medicinais são infalíveis no tratamento de muitas doenças e podem ser utilizadas tanto em infusões como na extração de seu sumo. Além disso, é importante ter o conhecimento necessário para utilizar as plantas de uma maneira adequada e, assim, conseguir tirar o maior proveito de cada uma delas. A artrose é uma das doenças que podem ser tratadas à base de plantas medicinais, nos oferecendo resultados verdadeiramente efetivos.

Um pouco mais sobre a artrose

A artrose é uma doença que ocorre quando a cartilagem se desgasta ( tecido que amortece e protege as extremidades dos ossos) afetando a mobilidade das articulações.

Ela pode surgir prematuramente, em pessoas com doenças genéticas, sendo de caráter degenerativo e ocorrendo com maior frequência em mulheres.
O uso de plantas medicinais contra a artrose

Unha de gato

É uma erva originária da América do Sul, extraída da casca da raiz seca de uma trepadeira lenhosa, que cresce em florestas tropicais, tais como a amazônica. A unha de gato possui propriedades anti-inflamatórias, de grande ajuda para problemas como a artrose. É possível preparar uma infusão dessa erva e beber duas vezes ao dia para aliviar o problema.


Matricária

Planta originária do sudeste europeu, muito difundida na América do Norte e Austrália; a matricária é apreciada por suas propriedades analgésicas, todas as partes da planta são efetivas, mas suas folhas quando secas são mais utilizadas, preparadas em infusões.


Gengibre

Raiz muito importante na medicina chinesa, visto que em seus componentes possui ingredientes ativos, com poderes analgésicos, que contribuem para aliviar dores não somente da artrose, como também causadas por diversas outras doenças. O consumo frequente de gengibre pode aliviar efetivamente a dor em diferentes partes do corpo, especialmente dores nas extremidades.


Boswellia ou incenso indiano

Sua produção se dá como resina de borracha da casca da árvore de mesmo nome, ela serve para aliviar a dor causada pela pressão nas articulações inchadas. A boswellia é preparada como infusão e tomada em poucas quantidades por dia.

Urtiga

Essa planta é usada desde a antiguidade em favor da saúde. Muito rica em ferro e propriedades curativas, é indicada para artrite, reumatismo e gota, pois é depurativa.


Originária dos Estados Unidos, Canadá e Europa, é aplicada em forma de emplasto, moendo as folhas e aplicando diretamente na região afetada, dessa maneira, pode diminuir significativamente a dor.

É um tipo de planta eficaz para aplicação no local. Uma curiosidade é que o suco de uva contém ácidos que, em combinação com os elementos da urtiga, contribuem para a cura de várias doenças.


Lembre-se

É realmente importante que no momento em que opte por seguir qualquer um dos tratamentos citados anteriormente, não esteja consumindo medicamentos e que consulte previamente seu médico em caso de doenças crônicas. E se for o caso, é necessário cuidado especial, pois as interações entre medicamentos e plantas medicinais podem causar complicações e efeitos secundários.

As plantas podem oferecer muitos benefícios para a saúde, mas como qualquer tipo de medicamento e composto químico, às vezes quando combinadas com medicamentos receitados em tratamentos convencionais podem causar problemas.

Porém, não há motivos para grandes preocupações, pois as interações prejudiciais são pouco comuns. Tenha em mente que é necessário prestar sempre atenção na forma como seu organismo reage no momento em que você começa qualquer um desses tratamentos para aliviar as dores da artrose (e também em casos de outras doenças).

NOTA: Estes produtos podem ser encontrados em mercados, feiras, lojas de produtos naturais e/ou farmácias homeopáticas.

FONTE

https://melhorcomsaude.com/artrose-solucoes-aliviar-dor/

sábado, 2 de novembro de 2013

Musculatura do Assoalho Pélvico (MAP)



A musculatura circunvaginal que será trabalhada dentro do pp é chamada de MAP. O nosso sistema muscular é composto por dois tipos de músculos: os músculos lisos e os estriados, os músculos lisos são os que não somos capazes de dar comandos, ou seja sua atuação é involuntária um exemplo é o coração, e os músculos estriados são de ação voluntária, os que nos trazem os movimentos que queremos. A MAP é um destes músculos estriados, ou seja temos controle deles, basta um pouco de treino, para aprendermos a controlar as ações do músculo. Assim como uma dançarina de dança do ventre é capaz de fazer ondulações com o abdômen, nós também temos a capacidade de realizar ações inusitadas com a MAP, basta treino.

No entanto não adianta somente ler um artigo e ir seguir os passos para iniciar o pompoarismo, dependendo do seu caso pode até dar certo. Mas a MAP assim como qualquer outra musculatura pode estar forte em uma pessoa e fraca em outra, enquanto uma pessoa tem muita coordenação da MAP mas ela a musculatura se encontra muito tensa (rígida), uma outra mulher pode ter a musculatura relaxada só que mais fraca e pode ou não ter coordenação motora.

Então a MAP é cercada por várias características que permitem um bom movimento, não adiantando simplesmente iniciar exercícios de fortalecimento. Pra isso se faz necessário uma avaliação, que poderá ser tanto fisioterapêutica ou de forma menos complexa através de um questionário respondido por você mesma.

*Mando o questionário por e-mail: fisioterapia.roberta@gmail.com

O músculo mais importante de conhecer agora é o Pubococcígeo. Tanto o homem quanto a mulher tem este músculo. Os homens que exercitam este músculo, passam a ter ereções mais firmes, intensifica seus orgasmos e aprende a separar orgasmo e ejaculação. Os homens que têm orgasmos sem ejaculação afirmam que o prazer é bem mais intenso do que o alcançado no orgasmo ejaculatório.

Outro músculo é o Levantador do Anus,que é divido em três porções, uma delas é o pucoccígeo, passa por trás do púbis, e quase que horizontalmente.

Todos estes juntos compõe o que chamamos de MAP.

Dentro do Pompoarismo nós aprenderemos que a MAP, é dividida em três porções, que chamaremos de três anéis, o que nada mais são que os feixes de músculos dentro dos estudos de anatomia. Estes três anéis é o que nos possibilitará de realizar diversos movimentos, ao movimentá-los aleatoriamente.

Identificando os Anéis

– (1) No primeiro anel, contraia com força fraca. à Anel na entrada da vagina

– (2) No segundo anel, contraia com força média. à Anel no meio da vagina

– (3) No terceiro anel, contraia com força forte. à Anel perto do útero

Assim você será capaz de sentir movimentar um anel por vez. Depois que pegar a prática não será mais necessário usar este parâmetro, bastará mandar o comando do cérebro, assim como ao andarmos não precisamos pensar o que fazer, mas em compensação um bebê que está aprendendo ou um individuo com lesão medular ou AVE que está reaprendendo precisa.

Prática

É preciso trabalhar a musculatura com movimentos mais simples antes de passar para a utilização dos instrumentos.

Primeiro Passo…

Conscientização do Quadril

Antes que você mande comandos para o corpo, no qual ele não está acostumado, é preciso que você reconheça, ou melhor, sinta cada parte do seu corpo. Uma coisa é você saber que o quadril fica logo abaixo do tronco, outra coisa é o seu cérebro saber o seu devido lugar e poder sentir de forma perfeita, a modo que ele possa exercer mais fácil qualquer movimento.

Fazer os movimentos do quadril (um balanço para frente e para trás, para um lado e para o outro) é uma das formas mais fáceis de contrair o períneo. É por isso que a dança do ventre é uma boa atividade para fortalecer o assoalho pélvico. Não só a dança do ventre, mas o balé também trabalha muito bem esse encaixe do quadril.

A conscientização é a chave mestra pra dar inicio a uma boa coordenação motora, nas academias em musculação se trabalha todos os músculos grandes e fortes, mas se esquece dos músculos menores. No entanto hoje em dia já se sabe que boa parte dos menores músculos são responsáveis pela estabilização até mesmo dos músculos maiores, exercem funções tão funcionais e indispensáveis, que de nada adianta fortalecer grandes músculos, se não trabalharmos a coordenação fina.

As danças orientais são as mais indicadas para se trabalhar a coordenação mais fina, ela mobiliza a pelve e desenvolve uma coordenação motora muito fina da região do quadril.

Se você quer ter excelente estabilização da musculatura de quadril e tronco que sustenta todo o seu corpo, e são os músculos principais do corpo, o segredo está em treinar antes de tudo, a musculatura pélvica, lombar e abdominal, que são o ponto de partida dos exercícios.

Exercícios

a. Coloque as mãos na cintura. O osso que sua mão encosta é a crista ilíaca, o inicio do quadril. Agora sente sobre suas mãos, este osso que sentes, são os ísquios, este é o final do seu quadril. Agora já sabe que tamanho exato é o seu quadril.

b. Movimentos do Quadril (aprendendo a encaixar e desencaixar o quadril, bástula, retroversão e anteversão).

Segundo Passo…

Conscientização da Musculatura do Assoalho Pélvico (MAP)

Já sabemos que a contração da MAP, é aquela que fazemos para segurar o xixi.

· Antes de qualquer coisa, vamos a um alerta. Muito se fala que para saber se está sabendo contrair a MAP corretamente, ou ainda que uma forma de fortalecer a MAP, é enquanto estiver urinando, interromper o “xixi”. Pois bem, até seria uma forma legal, e até se pode fazer uma vez ou outra, para ter consciência se a musculatura esta forte o bastante para interromper o jato de urina imediatamente no momento que você contrair, no entanto para mulheres que costumam ter infecções urinárias com freqüência, isso é um problema. Pois ao interromper o fluxo de urina, você faz com que aquele jato que está descendo com velocidade, suba e leve bactérias que estão no trato urinário para bexiga. Existem casos raros que está ação pode até mesmo fazer com que se perda a função dos rins.

Exercícios da MAP

1. Sente com a MAP em cima das mãos, e então contraia. Sinta o movimento.

2. Observe em um espelho a contração da sua MAP.

3. Deite-se e de olhos fechados imagine que dentro do seu canal vaginal existe um cordão e no fim deste cordão está preso uma bolinha. A sua função a principio é trazer está bolinha lentamente até a entradinha da sua vagina. Conseguiu? Agora você deverá aquela força numero 1 (forte) para engolir a bolinha com a vagina. Conseguiu? Agora que a bolinha já está dentro da sua vagina, leve ela um pouquinho mais para o fundo, aperte ainda o primeiro anel, para que empurre a bolinha mais para o meio. Pronto! Agora que a bolinha está no meio da vagina. Contraia o segundo anel 2 (força média) para empurrar a bolinha lá pro fundo. Perfeito. Agora você irá expelir a bolinha de novo para fora. Contraindo o terceiro anel, não terá como a bolinha subir mais porque não tem espaço, por isso a bolinha irá descer, e você então irá expelir a bolinha. Fazendo o mesmo procedimento que fez para subir só que ao contrario, para descer. Até expelir a bolinha e deixá-la do lado de fora de novo.

Terceiro Passo…

Fortalecimento Leve da MAP

O intuito é contrair a MAP em diferentes posições, e de inicio. As diferentes posições será o grau de dificuldade. A cada posição que você conseguir realizar 10 vezes seguidas, passe para a próxima etapa.

1. Sentada com o quadril bem encaixado, as costas ereta e os pés encostados no chão. Contraia a MAP e relaxe, contraia e relaxe. Dez vezes. (FORÇA)

2. Agora contraia, mantenha contraída durante 10 segundos, relaxe bem, e faça novamente, dez vezes. (RESISTÊNCIA)

3. Dessa vez você irá contrair, manter contraída durante 2 segundos, então relaxe 2 segundos, e contraia de novo, assim sucessivamente durante o tempo que quiser. Mas não faça muito tempo pra não fadigar a musculatura. Vai parecer um coração pulsando. (COORDENAÇÃO MOTORA)

4. Agora você realizará os mesmos movimentos, só que deitada. Então deite-se, com a barriga para cima e com os joelhos fletidos, pés no chão. Contraia a MAP com toda força que puder, então relaxe. Realize dez vezes.

5. Ainda deitada, contraia a MAP, mantenha contraída durante 10 segundos, relaxe bem, e faça novamente, dez vezes.

6. Deitada também, você irá contrair, manter contraída durante 2 segundos, então relaxe 2 segundos, e contraia de novo, assim sucessivamente durante o tempo que quiser. Mesma dica, não faça muito tempo pra não fadigar a musculatura.

7. Agora a posição será em pé, com um pé no chão, e o outro pé em cima de uma cadeira ou banquinho. Faça todas as mesmas séries de cima.

8. Sua vez de criar posições diferentes, e até quem sabe movimentos diferentes com a MAP, vai treinando durante uns dias, até você mesma perceber que já está cada vez melhor. E então quando achar que já está fácil, que qualquer posição está fácil. Então passe para os instrumentos de Pompoar.

9. Realize os exercícios enquanto faz várias tarefas. Por exemplo, está lavando louça, então pegue um banquinho baixo, deixe uma das pernas apoiada nele, e vai brincando de contrair a MAP, enquanto lava louça, faça isso na fila do banco, enquanto toma banho, enquanto caminha e etc.

DICA: Não esqueça que tão importante quanto saber contrair a MAP, também é importante saber relaxar a MAP. Então verifique se não está com dificuldade de relaxar. Verifique, se quando você relaxa, a sua musculatura relaxa de vez, ou ela vai relaxando aos poucos, você precisa forçar pra que a musculatura relaxe? Então treine mais o relaxamento.

Algumas fraquezas da MAP, estão justamente na tensão muscular. Se você não está conseguindo relaxar a MAP direito, então a musculatura está tensa. E Tensão Muscular não é sinônimo de Força Muscular.

Uma coisa a se fazer nesse caso, é lavar bem as mãos, e passar o dedo na entrada da vagina, empurre um lado da parede, mantenha pressionado, massageie alguma área da vagina que esteja mais dolorida. Ou pode pedir a ajuda do parceiro nesse caso. Se isso não adiantar procure um fisioterapeuta ginecológico para que resolva seu problema.

Exercícios para o Auto-conhecimento Corporal

Aqui serão dadas técnicas práticas de exercícios sem a utilização dos instrumentos por enquanto, mas um pouco mais intenso que os anteriores. Estes exercícios irão lhe trazer o conhecimento de seus órgãos genitais e sua musculatura, que deve ser trabalhada antes de qualquer coisa, para que se alcance excelentes resultados de uma boa pompoarista. Por isso, é preciso que a iniciante não tenha vergonha de si mesma e de se conhecer.

Primeiro Exercício :
– Na Cama:
Recoste-se na cama e deixe as pernas separadas e semiflexionadas. O erro mais comum é a contração dos músculos errados. Geralmente os músculos que entram em ação quando se tenta contrair a MAP, são o reto do abdômen, os músculos internos da coxa (adutores),e principalmente as nádegas. Repare se alguns destes músculos citados são contraídos, quando você tenta contrair a MAP. Se sim, então lave bem as mãos, e introduza um dedo no canal vaginal e então contraia a MAP. Com um dedo nas paredes da MAP você terá mais facilidade em reconhecer sensitivamente a musculatura a ser contraída, que no caso será a MAP. Se mesmo assim, não sentir nenhuma pressão insira dois dedos. Volte a se exercitar com um dedo quando a musculatura estiver mais treinada.

Segundo Exercício :
– Respiração Abdominal:
Deitada com a barriga voltada para cima, pernas levemente separadas e semiflexionadas, coloque em cima da barriga algum objeto que pese um pouquinho, se tiver utilize pesinhos conforme o peso que você agüentar. Então respire fundo imaginando e sentindo se possível que se preenche o baixo ventre, depois a região do estômago, até chegar aos pulmões. Retenha o ar o máximo de tempo possível, e contraia a MAP, solte o ar pela boca. Faça isso algumas vezes. Depois inspirando eleve a barriga subindo o pesinho que está acima dela, e mantenha o ar preso, e a MAP contraída, conte até cinco, a principio e depois solte o ar pela boca e relaxe a MAP.

Técnicas Avançadas para a evolução do Segundo Exercício

Conforme vai ganhando prática com o exercício, existe formas para se dificultar, e com isso ganhar mais potencial no objetivo da técnica.

a)- Colocar algo que pese mais no abdômen, e ir sempre aumentando o peso conforme a força vai aumentando. Com isso, você ganhará força do Músculo Diafragmático, melhorando a respiração. Você ganhará coordenação e conscientização da musculatura abdominal, com isso se ganha força mais rápido do abdômen também. E ainda ganhando conscientização destes músculos, será muito mais fácil contrair a MAP.

b)- Quando as duas formas de respiração ficarem fáceis separadamente, então realize-as juntamente, ou seja faça tudo ao mesmo tempo. Respire fundo elevando o abdômen e subindo então o pesinho, na seguinte ordem, preenchendo o baixo ventre, depois a região do estômago, até chegar aos pulmões. Segure o ar no pulmão, e contraia a MAP. Solte o ar pela boca e relaxe completamente a MAP.

c)- Quando o exercício anterior já estiver fácil de ser realizado, então passe para este exercício. Onde você realizará tudo igualmente, mas ao invés de contrair a MAP ao inspirar e soltar ao expirar, faça o oposto. Contraia ao expirar, então solte quando quiser.

Quando isso for fácil, será sempre assim que deverá ser feito, contraindo a MAP ao soltar o ar.

Terceiro Exercício:
– Movimentação Abdominal:
Em pé com os pés ligeiramente afastados, pernas semiflexionadas, o tronco voltado para frente, como se estive deitada de barriga para baixo. As mãos ficaram um pouco acima dos joelhos. Respire fundo imaginando e sentindo se possível que se preenche o baixo ventre, depois a região do estômago, até chegar aos pulmões. Retenha o ar o máximo de tempo possível, depois solte todo o ar dos pulmões e procure fazer um movimento ondulatório com os músculos abdominais, de baixo para cima. Faça isso umas sete vezes, depois respire normalmente. Faça isso algumas vezes, todos os dias, até que se obtenha movimentos ondulatórios do abdômen. A principio é possível que não se obtenha resultados, mas continue tentando vários dias até que se obtenha algum resultado. Se não conseguir não há problema algum, só com o treino já se ganha muitos resultados.

Técnicas Avançadas para a evolução do Terceiro Exercício

Quando já houver experiência com a técnica acima, realize a mesma com a MAP contraída enquanto o pulmão estiver vazio. Se não for possível, continue os demais exercícios.

Quarto Exercício:
– Cadeira:
Sente-se em uma cadeira, sua coluna tem que permanecer ligeiramente inclinada para frente, sem causar desconforto. Apoie as mãos nas coxas, deixe os pés paralelos e distantes. Inspire contraindo MAP, como se segurasse algo dentro dela, conte até 3 e relaxe, expirando. Aumente a contagem gradativamente até chegar a trinta. Conte até três e relaxe.

Variação: contraia e relaxe os músculos rapidamente. Para acertar o ritmo, imagine que acompanha uma musica, ou batimentos do coração.

Quinto Exercício:
– Em Pé:
Em pé, contraia e relaxe a musculatura da vagina, como se estivesse respirando pela vagina, lentamente contraia, mantenha um pouco como em uma respiração e então solte lentamente, por um tempo mais prolongado, faça esse exercício por dez minutos.

Treino com Instrumentos de Pompoar

Se você já consegue realizar todos os movimentos da MAP, os exercícios de força, resistência e coordenação motora muito bem, inclusive em diferentes posições, então parabéns, está na hora de iniciar a parte mais gostosa do treino, os exercícios com os instrumentos de pompoar.

Da mesma forma que os diferentes exercícios sem instrumentos, conseguiam trabalhar força, resistência e coordenação motora, os exercícios com instrumentos também conseguem, só que desta vez, de uma forma bem mais avançada.

No inicio será um pouco mais difícil, mas assim como os outros exercícios foram ficando fáceis, estes também ficarão.

Ben-Wa:

Bem-Wa, em japonês é “rin-no-tama”, que significa “bolas tilintantes”

A principio você iniciará com os cordões de Ben-Wa que tenham somente duas bolinhas, estás bolinhas são maiores que as do colar tailandês, medem cerca de 3,5 centímetros de diâmetro e também são mais pesadas, já que o intuito é fortalecer. No acessório original uma das esferas contém uma pequena porção de mercúrio e a outra possui em seu interior uma pequena matéria de metal vibratório, a alça do acessório permanece no exterior da vagina, para que depois possa ser retirado.

Treinamento com Ben-Wa (Força e Conscientização Corporal)

1. Sentada na cama, ou em um tapetinho, pegue a bolinha passe nela um pouco de gel lubrificante e introduza a bolinha na vagina, em seguida faça o mesmo com a outra, deixando o barbante para o lado de fora. Então realize os movimentos que foi ensinado com o quadril. Para que a vibração causada pelas bolinhas, despertem a musculatura circunvaginal, e assim facilitará os movimentos da MAP, “com o músculo acordado”, por assim dizer.

2. Recostada sobre a cama, ou sobre um tapetinho, pegue a bolinha passe nela um pouco de gel lubrificante e introduza a primeira bolinha na vagina. Em seguida tente sugar a segunda, com os movimentos que aprendeu a fazer com a vagina. Faça a seqüência de 1,2,3, dos anéis, lembrando-se do exemplo que foi dado anteriormente da força dos anéis. Ou seja, você irá contrair o primeiro anel, com uma força leve, depois o segundo anel, com força média, e por ultimo o terceiro anel, com força forte. Vai fazendo estes movimentos até sugar o cordãozinho e aproximar a segunda bolinha. 

3. Agora você fará exatamente toda a seqüência do exercício anterior (2), só que desta vez tente sugar a terceira bolinha. Se não conseguir, vá auxiliando com as mãos, até conseguir fazer só com a força da MAP.

4. Esta etapa você deverá realizar o exercício anterior (3) completo, para então com as duas bolinhas dentro da vagina, aperte todo feixe de anéis. Aperte e relaxe três vezes, a seguir expulse a bolinha, faça força para que ela saia. Vai tentando, se não conseguir, também pode ir auxiliando com as mãos, puxando o cordãozinho, até conseguir expelir sozinha.

5. Realize a etapa anterior completa, e então expulse a segunda bolinha.

6. Mesmo procedimento, faça toda a série, e após ter expelido as duas bolinhas, faça tudo de novo varias vezes, de sugar as duas bolinhas, fazer três contrações 1,2,3, expulsar as bolinhas, e vai brincando, até ficar ótima no procedimento.

Os exercícios deverão ser realizados aos poucos, você só passará a etapa seguinte, quando conseguir realizar a anterior perfeitamente bem. Isso levará dias, ou para algumas apenas minutos.

Colar Tailandês:

O colar tailandês tem como principal função a coordenação motora, mas também tem como beneficio o ganho de força. Se for comparar o Ben-wa ao Colar Tailandês em relação a ganho de força, o Ben-Wa é um treino muito mais avançado, que exige mais força. Ou seja, o correto é iniciar com colar tailandês, tanto para coordenação motora, quanto para força, daí depois passa para o Ben-wa, para força e continua utilizando o colar para que se tenha boa coordenação.

Treinamento com Colar Tailandês (coordenação motora e força)

1. Recostada sobre a cama, ou sobre um tapetinho, pegue a bolinha passe nela um pouco de gel lubrificante e introduza a primeira bolinha na vagina. Em seguida tente sugar a segunda, com os movimentos que aprendeu a fazer com a vagina. Faça a seqüência de 1,2,3, dos anéis, lembrando-se do exemplo que foi dado anteriormente da força dos anéis. Ou seja, você irá contrair o primeiro anel, com uma força leve, depois o segundo anel, com força média, e por ultimo o terceiro anel, com força forte. Vai fazendo estes movimentos até sugar o cordãozinho e aproximar a proxima bolinha, vai fazendo isso com todas.

2. Com todas as bolinhas dentro da vagina, aperte todo feixe de anéis. Aperte e relaxe três vezes, 1,2,3 (fraco,médio e forte) a seguir expulse as bolinhas, faça força para que ela saia. Vai tentando, se não conseguir, também pode ir auxiliando com as mãos, puxando o cordãozinho, até conseguir expelir sozinha, uma por uma.

3. Faça tudo de novo varias vezes, de sugar as bolinhas, fazer três contrações 1,2,3, expulsar as bolinhas, e vai brincando, até começar a criar ritmos, você irá sugar e expulsar, pode brincar com o seu marido. Lembra daquela brincadeira de criança “Morto / Vivo”… Pode brincar com o colar, seu marido, diz, suga, suga, solta, suga….

Você pode tentar acompanhar, ou ainda ficar treinando no ritmo da música, pode fazer em pé, para aumentar a dificuldade, e ainda com aqueles treinos de colocar um pé no chão e o outro em cima de um banquinho.

Cones Vaginais:

Cones Vaginais são pequenas cápsulas de formato anatômico, constituídas de materiais resistentes e pesados, os cones exercem a função de halteres para a MAP, cada cone tem um peso diferente do menor para o maior, assim você poderá ir aumentando os pesos conforme vai ganhando mais força da MAP. Assim como se faz de habitual na academia. Primeiro se aumenta as séries do treino, depois se aumenta os pesos. Um kit é composto normalmente por cinco ou seis cones, com pesos que variam entre 20g a 100g.

Para que um exercício de fortalecimento com cone funcione é necessário que se use a carga certa. Leve demais não fortalece, enquanto pesado demais a mulher não dará conta. Para a inserção do cone na vagina da mulher, o cone deverá ser posicionado profundamente, lá pela metade da vagina, de modo que fique acima da linha da MAP. Se ele não estiver suficientemente fundo, a MAP o empurrará para baixo ao invés de para cima, tornando o exercício ineficaz. Após a inserção do cone, deve-se usar uma calcinha para evitar que acidentalmente o cone caia ao chão.

Treinamento com Cones Vaginais (Sustentação e Força)

1. Insira o cone na vagina conforme foi explicado, então coloque a calcinha, e realize a contração da MAP então sustente a contração contando até cinco. E relaxe, deixe que a calcinha segure o cone, ou segure-o com as mãos. Realize os movimentos, várias vezes. Então vá aumentando o tempo de sustentação.

2. Quando já for possível sustentar o cone mais de dez segundos, está na hora de trocar por um cone mais pesado, então continue o mesmo treino, com um cone mais pesado, e vá fazendo isso sucessivamente. Até conseguir chegar no cone mais pesado.

3. Quando já for possível ficar mais de 10 segundos com o cone, pode-se antes de trocar, inventar exercícios para se fazer com o cone, como expulsa-lo e sugá-lo e realizar os exercícios habituais com o cone, realizando exercícios. Ficar em pé, com um pé no chão e o outro no banquinho, manter ele firme sem deixar cair.

Vibrador:

Recomenda-se o de tamanho médio, com 3 centímetro de largura e 15 centímetro de comprimento. É utilizado para treino, e para avaliação de habilidades adquiridas com o pompoarismo. O vibrador aumenta a sensibilidade do local, facilitando os movimentos, pelo ganho de percepção local. Você treina a habilidade de sugar o vibrador e expelir e senti a contração dos três anéis.

Treinamento com Vibrador

(Treinando as Habilidades já Aprendidas)

1. Introduza a ponta do vibrador na vagina e aperte-o com o primeiro anel, várias vezes, com o vibrador ligado, desligue o vibrador, e então contraia a MAP, várias vezes com o vibrador desligado. .

2. Depois o coloque mais para dentro e aperte-o com segundo anel. Faça o mesmo que o anterior, primeiro com o vibrador ligado, depois com ele desligado, e com o canal todo.

3. Outro movimento: coloque a ponta do vibrador na vagina e tente sugá-lo. Em seguida, procure expeli-lo. Então faça esse tipo de movimento diversas vezes, treinando o que já foi aprendido, como coordenação motora: prender, segurar, soltar, sustentação: prender e manter.

4. Você poderá avaliar o quanto consegue expelir e depois sugar, sente-se em um tapetinho, ou na cama, coloque uma régua de baixo do quadril, então meça o quanto expeli e suga.

Tome dois cuidados: antes e depois de usar os instrumentos, lave-os com sabão neutro e não os compartilhe com outras pessoas para evitar a transmissão de doenças.

Géis lubrificantes à base de Água – devem ser usados no vibrador e nas bolinhas BEN-WA para facilitar a penetração. Há produtos vendidos em farmácia, como o KY (8 reais) e em sex shops, com aroma de frutas.

Movimentos

Existem muitos movimentos que podem ser realizados pela MAP no ato sexual. E existem vários nomes que ao longo do tempo são dados para o mesmo movimento.

Aqui usaremos somente um nome para cada movimento, sem abordar os demais, para não confundir quem está aprendendo agora.

Após os treinos sozinha, e os treinos com os instrumentos, está na hora de treinar com o parceiro, e ver o bem alcançado com o Pompoarismo. Assim como todos os treinos já visto, o ganho de habilidades não poderia ser diferente, por isso tenham calma e treinem bastante, para ganhar as habilidades que almejam. E dizer adeus a velha tendência de se ganhar uma flacidez da MAP com a idade avançada.

Chupitar – “sugar” o pênis com a vagina, assemelhando-se a uma chupeta infantil. Foi o que já aprendemos com os instrumentos, de sugá-los, contraindo, relaxando, contraindo, relaxando, de forma a dar ritmo. Como se fosse uma criança chupando a chupeta. Ou ainda assemelha-se o pulsar do coração, como aprendemos lá no começo. São movimentos conjuntos de sucção e contração. Está é uma das técnicas de Pompoar mais prazerosas para o homem e também para mulher.

Estrangular – apertar o pênis com um dos anéis vaginais. Quando se estrangula o pescoço da glande com o terceiro anel vaginal acelera-se o orgasmo do homem.

Expelir – forçar para fora o corpo do pênis, ficando somente a glande no interior da vagina. O mesmo que se aprendeu a fazer com os instrumentos.

Ordenhar – massagear o pênis de maneira ordenada, utilizando os anéis vaginais.

Aprendemos a contrair os anéis do canal vaginal, um por vez. Agora deve-se usar desta habilidade, de forma coordenada, como foi aprendido com o colar tailandês, para que se contraia 1,2,3 e 3,2,1 várias vezes nessa ordem, massageando dessa forma o pênis do homem. Como se tivesse ordenhando uma vaca.

Sugar – introduzir somente a glande peniana na mulher, que tentará após isso sugar com a vagina o corpo do pênis. Agora deverá fazer com o pênis, ainda na pontinha, pedindo a ajuda do parceiro para que ele não introduza, deixe que você sugue. E então quando já estiver dentro, você irá sugando até o terceiro anel.

Travar – Pode ser chamada de braçadeira, agarrar, travar, imobilizar. Contrair a vagina de modo a impedir a saída do pênis. Força média, segundo anel.

Morder – Contração do Primeiro anel, faça com o primeiro anel uma contração relativamente forte, mas de forma que retarde o orgasmo, e não tão forte que se inverta o processo. Essa contração que acontece na base do pênis retarda o orgasmo.

Guilhotinada – É uma mordidinha com força, do terceiro anel que será bem próximo ou em cima da glande. O que acelera o processo do orgasmo masculino.

Revirginar – Contração total do primeiro anel, dificultando a entrada do pênis.

Túnel de metrô– Quando libera todos os anéis para passagem livre do pênis.

Túnel Interrompido– Quando se relaxa o primeiro anel, e se contrai os demais, permitindo a penetração apenas da cabeça do pênis.

Torniquete– É uma contração com muita força.

Quebra Nozes – Contrair e relaxar repetida e fortemente os músculos adutores, fora do coito, provocando atritos no clitóris, até atingir o orgasmo, sem a utilização das mãos.

Forma de Concreto– É quando a vagina, mantém o pênis dentro dela, após o orgasmo até que ocorra o enrijecimento.

Laçada– É a contração de qualquer anel durante o coito.

Bate estaca- É apertar repetida e fortemente o mesmo anel vaginal, passando depois para o anel vizinho, isso pode ser sequencial, ou pode se fazer isso com anéis aleatórios.

Braçadeira – É quando todos os anéis vaginais apertam simultaneamente o pênis, paralisando-o.

Dedilhamento- Muitos homens comentam que a mulher realizava massagem com a vagina no pênis dele. É uma contração dos diferentes anéis com variação da ordem e intensidade de cada um. Chamada de dedilhamento, já que os anéis sendo contraídos, dá a impressão de dedos apertando.

Ordenhar-Contração dos músculos circum-vaginais, em seqüência, da entrada da vagina em direção ao útero, ou seja 1,2,3… de fora, para dentro. Serve também para retardar o orgasmo do homem, mas ao mesmo tempo mantém a ereção. Assim poderá mantê-lo excitado por mais tempo, a tal modo que a mulher tenha tempo pra gozar ou ainda para que tenham um orgasmo mais demorado, está técnica auxilia o homem na ejaculação precoce.

Contra-indicação para utilização de instrumentos:

– Infecção Urinária;
– Prolapso Genital;
– Vaginismo;
– Gravidez de risco;

Em caso de alguma patologia na genital, deve-se procurar um médico e para corrigir o problema muscular de forma mais delicada e completa fale com um fisioterapeuta ginecológico.

Não é possível descobrir através de um teste se há infecção urinária ou não, mas é possível se suspeitar, então se houver suspeita procure seu médico ginecologista, para que a infecção seja tratada, e você continue sua técnica de pompoarismo completa.

Podemos suspeitar se há infecção urinária se houver um aumento na frequência urinária (está indo urinar mais vezes que o normal), ao urinar sente que falta eliminar mais alguma urina, mas não consegue, ardor ao urinar, urina pode ter cor e cheiro mais forte, não necessariamente haverá todos estes sintomas, portanto se alguns deles coincidir procure um médico.

FONTE

https://lirocha.wordpress.com/2013/10/26/li-rocha-tras-para-voces-pompoarismo-com-dra-roberta-struzani/