sábado, 14 de outubro de 2017

Ácido Fólico: Vitamina Essencial para sua Saúde



O folato, também conhecido como metilfolato ou vitamina B9, é uma vitamina do complexo B, solúvel em água e presente em diversos alimentos. O ácido fólico é a forma sintética do folato, utilizado como um suplemento e como um aditivo alimentar (enriquecimento de farinhas, etc.)

Obs: Para confundir um pouco, normalmente quando você encontra em textos o termo “ácido fólico”, o termo está se referindo genericamente à vitamina B9, sem fazer distinção entre a forma natural (folato) e a forma sintética (ácido fólico). Para simplificar, uso essa mesma convenção aqui. Porém, alguns pesquisadores acreditam que há diferenças funcionais entre os dois, assunto que trato em uma seção à parte mais adiante no texto.

Benefícios do Ácido Fólico

Para as grávidas, o ácido fólico é especialmente importante para um bom desenvolvimento do feto e formação do tubo neural. A suplementação deve começar pelo menos um mês antes da gravidez e é essencial nas primeiras oito semanas após a concepção. Isto porque é neste período que ocorre o desenvolvimento do sistema nervoso e tubo neural do feto.

O ácido fólico é importante para a função cerebral adequada e desempenha um papel importante na capacidade cognitiva e na saúde mental e emocional. Mais de 40% dos casos de depressão são causados pela falta de folato no organismo. Ele age como cofator na produção de serotonina, um neurotransmissor que garante o bom humor.

O ácido fólico fortalece o sistema imunológico.

O ácido fólico tem papel importante na saúde da pele, unhas e cabelos. Ajuda no crescimento de unhas e cabelos, combate a acne e a dermatite, deixa a pele com um brilho saudável e com a oleosidade controlada.

O ácido fólico combinado com as vitaminas B6 e B12 formam uma coenzima que reduz os níveis de homocisteína, um aminoácido que em excesso afeta o aparelho cardiovascular de forma negativa, impedindo a reparação celular (um processo conhecido por metilação). Altos níveis de homocisteína contribuem para o endurecimento dos vasos sanguíneos, o que eleva a pressão arterial.

Ajuda na produção de DNA e na formação de novas células saudáveis. Além disso, junto com a vitamina B12, o ácido fólico ajuda a formar os glóbulos vermelhos, que transportam o oxigênio pelo sangue.

A presença adequada de ácido fólico é muito importante nas fases de crescimento e desenvolvimento do corpo humano. Esta vitamina participa da formação e multiplicação de todas as células, incluindo as sanguíneas e as de defesa, e da formação de proteínas.

Deficiência de Ácido Fólico

Caso o consumo de ácido fólico não seja suficiente, ao longo do tempo pode se desenvolver anemia megaloblástica: hemácias anormalmente grandes, incapazes de transportar o oxigênio adequadamente para todas as células. Os sintomas desta doença incluem fraqueza, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração e falta de ar.

Para as mulheres grávidas, a ingestão insuficiente de ácido fólico, especialmente durante o primeiro trimestre, aumenta o risco de um bebê com defeitos no tubo neural. Por isso é importante tomar a suplementação indicada pelo médico e já conversar com ele sobre isso antes mesmo de engravidar se for possível.

Fontes Naturais de Ácido Fólico (Folato)

Entre os diversos alimentos que contém folato, as fontes mais ricas são:

Fígado; principalmente de galinha, mas também de boi e de porco
Folhas verdes escuras; espinafre, mostarda, couve, etc.
Aspargos
Abacate
Algumas frutas: mamão, laranja, morango e amora
Feijões e lentilha
Brócolis e couve-flor
Sementes de girassol e linhaça

Folato, Ácido Fólico e Suplementação

Como eu disse no início do post, os termos ácido fólico e folato normalmente são usados como sinônimos, mas tecnicamente são diferentes. O folato é a verdadeira vitamina B9, como é encontrada na natureza. O ácido fólico é a forma sintética da vitamina, desenvolvida em laboratório.

Acontece que o ácido fólico é quimicamente diferente de folato e, segundo alguns pesquisadores, essa diferença é importante. Ela resultaria em diferenças na absorção e no processamento destas duas substâncias pelas células da parede intestinal. Além disso, em grávidas, a substância não passaria da placenta para o feto da mesma forma natural que acontece com o folato.

O ácido fólico sintético é sim convertido em folato no organismo, mas essa conversão é incompleta, deixando ácido fólico não-metabolizado na corrente sanguínea. Em excesso, poderia causar uma série de problemas como alguns tipos de câncer (mama, de cólon e próstata), e diminuição de algumas células do sistema autoimune.

Na dúvida, o ideal sempre é obter o folato natural, através dos alimentos. A suplementação com ácido fólico, a princípio funciona bem e é necessária em muitos casos, a preocupação é sempre com o excesso. Isso por quê além do folato em alimentos naturais, existem diversos alimentos industrializados fortificados com ácido fólico.

Para quem se preocupa com o excesso de ácido fólico, existem também suplementos de folato natural, ao invés do ácido fólico sintético. Ele é bem mais caro, mas garante a fonte da vitamina em sua forma mais natural. No Brasil é difícil encontrar suplementação de folato, mas em sites estrangeiros é bem comum.

FONTE

https://belezaesaude.com/acido-folico/

domingo, 8 de outubro de 2017

Os benefícios do painço, o único cereal alcalinizante


SUGESTÃO: cozinhe para 01 xícara de painço 02 de água. Acrescente mais água apenas se fizer necessário


Graças à sua versatilidade podemos utilizar o painço tanto em pratos salgados como doces, e até mesmo preparar bebidas vegetais. Ele é rico em fibras e minerais e não contém glúten. Hoje falaremos sobre os benefícios do painço, um antigo cereal considerado um alimento poderoso, sagrado e terapêutico pela Medicina Tradicional Chinesa.Este cereal consumido diariamente no Oriente é o único cereal alcalinizante, além de ser um grande remineralizante.

Propriedades do painço

Não contêm glúten, por isso é fácil de digerir e pode ser ingerido por celíacos e intolerantes a essa proteína.
É rico em fibras, por isso ajuda a regular os casos de prisão de ventre e elevadas taxas de colesterol, glicose e triglicerídeos.
É uma boa fonte de magnésio, um mineral que melhora o tônus muscular e favorece a saúde do sistema nervoso.
Contêm vitaminas do grupo B, como a vitamina B1 (reforça a atividade mental, a coordenação e melhora estados de cansaço e depressão), a vitamina B9 ou ácido fólico (previne a anemia e melhora a pele; é fundamental durante a gravidez), a vitamina B6 (favorece o sistema nervoso, imunológico e hormonal) e a vitamina B2 (favorece a oxigenação intercelular e a regeneração dos tecidos e favorece a saúde ocular).
É fonte natural de fósforo, um mineral essencial na formação e desenvolvimento dos ossos e dentes, durante a amamentação, e promove bom desempenho intelectual e da memória.
Também contêm ácidos graxos, ferro (um mineral que permite a renovação das células sanguíneas e previne casos de fadiga e anemia) zinco, iodo e vitamina E.
É importante destacar que o painço alcaliniza o organismo, ao contrário de outros cereais acidificantes, pela fato de equilibrar nosso pH e nos ajudar a compensar os efeitos acidificantes de uma má dieta.

Estes excelentes valores nutricionais o fazem ser um alimento muito benéfico e que pode ser terapêutico para pessoas que sofram de problemas digestivos.Segundo a medicina natural, o sistema digestivo condiciona nossa saúde geral, logo este cereal pode ser muito útil para pessoas que sofrem de acidez, úlceras, prisão de ventre, diarreias, gases, etc.

Além disso, devido às suas propriedades também recomenda-se consumi-lo em casos de anemia ferropênica, diabetes, gravidez e amamentação, e em fases de estresse e exaustão.

Como cozinhar o painço?


Por ter uma textura muito compacta quando cozido, é um cereal prático para fazer croquetes, hambúrgueres ou bolos vegetais.

Primeiro você deve lavá-lo e limpá-lo bem. Em seguida, coloque-o para ferver com uma proporção de 5 partes de água para 1 parte de painço. Deve ser cozido por 35 minutos.

Seu sabor suave e com um toque doce permite combiná-lo com sabores mais fortes ou cozinhá-lo com bebida vegetal, cenoura, maçã ralada, passas e mel para um café da manhã delicioso.

Para as pessoas que queiram desfrutar de seus benefícios recomendamos o consumo pelo menos três ou quatro vezes na semana. Podemos começar o dia com um mingau de painço doce para obter energia ou preparar um creme de verduras e painço à noite, para obter um sono tranquilo e reparador.

FONTE

https://melhorcomsaude.com/beneficios-painco-cereal-alcalinizante/

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Climatério e Menopausa



Enfim, confesso que tem sido difícil conseguir um acompanhamento médico adequado nesta fase da minha vida. Por vezes penso que posso estar equivocada, mas a impressão que eu tenho é que a fragmentação das especialidades médicas, ou seja, a ampliação da divisão técnica da área de trabalho dentro das Unidades Médicas alienou física e psicologicamente os médicos ou simplesmente por não dominarem as etapas da vida como um todo, passam a desconhecer que o resultado do seu trabalho não está em lidar com as doenças até que "a morte os separe", mas em avaliar, acompanhar, tratar  das pessoas doentes e principalmente, não ignorar que o êxito de seu trabalho está em prevenir as doenças.

Estranhamente, sintomas e sinais característicos do Climatério e da Menopausa são vistos como "normais". Um absurdo! Como irregularidades menstruais, alterações da pele e na distribuição da gordura corporal, ondas de calor (fogachos), manifestações urogenitais, risco aumentado de doenças cardiovasculares, secura vaginal, perca de massa óssea, alterações do sono, da libido e do humor, bem como atrofia dos órgãos genitais, podem ser considerados aceitáveis?!

Inicialmente fui a médica porque a menstruação estava irregular. Era a segunda vez, neste ano que a menstruação descia duas vezes em um mesmo mês. O exame solicitado não detectou a possível causa contudo, a médica passou um anti-inflamatório. Em casa, li a bula do remédio na internet e não vi qualquer relação com a minha sintomatologia, o meu grau de dor é zero, como diz o Dr. Lair Ribeiro. Resolvi levar o exame a outra médica que confirmou o que o médico que fez o exame havia dito sobre a obstrução na trompa ser a laqueadura tubária feita em 1992, portanto não era uma inflamação.

A médica solicitou um chek-up. Com os resultados em mãos fui a Clinica e a atendente disse que seria possível agendar o retorno para novembro. Achei melhor levar o resultado dos exames a uma terceira médica. Informei que a menstruação havia parado a três meses e que eu gostaria de orientação médica quanto a esta fase da menopausa. Tive então uma aula de que possivelmente eu estaria no climatério e que menopausa seria se eu estivesse 24 meses sem menstruar. Diferente da segunda médica que disse que seriam 12 meses. E, da primeira que disse que após 06 ou 08 meses, poderíamos considerar a menopausa.

Lembrei de um fato ocorrido outro dia no trabalho quando rimos muito com a "evolução das bactérias" em relação ao tempo que se tem para resgatar um alimento antes que seja considerado que ele está contaminado por ter caído no chão. Uns aprenderam na infância que seriam dois minutos; e quando cresceram que seriam 30 segundos. Outros aprenderam a Regra dos 5 segundos. Então, pega, limpa, assopra e come ou seria melhor prevenir e descartar este alimento porque a contaminação é proporcional ao tempo que ficou caído no chão.

Ainda que tenha sido surpreendida em 2004 pela demora da identificação do Lúpus Eritematoso Sistêmico que levou minha filha a óbito aos 12 anos, uma semana após o diagnostico da doença. E, que, em 2013, tenha enfrentado situação semelhante quando meu pai foi diagnosticado com a Doença de Addison. É trágico constatar que  em 2017 não apenas a falência adrenal levou meu pai a óbito aos 69 anos mas a ausência de uma medicina preventiva, tendo em vista que ele havia recentemente tratado de câncer de próstata. Durante os quatro anos de "sobrevida" do meu pai, pós-diagnóstico, somos eternamente gratos pela atenção dos bons profissionais. Outros médicos, no entanto, deveriam ser responsabilizados por seu despreparo gritante; e, consequentemente por suas suas ações e omissões.

A médica me sugeriu o uso de lactobacilos e que eu deveria, diariamente, tomar um Yakult. Informei que estou usando o Kefir. E, mais uma vez ela contestou minha tentativa de interação. A primeira vez foi quando entrei a sala me apresentando e ela me cortou dizendo: "Espera um pouco, não te conheço deixe eu me apresentar (sou fulana) e vou lhe fazer algumas perguntas importantes. Constrangedor, me senti como uma atriz que erra o script. A outra vez foi quando eu disse que a médica que fez o exame de preventivo disse que havia sinais de que a menstruação ocorreria nos próximos dias; e  ela ironizou dizendo que: "as pessoas dizem cada coisa, não tem como dizer isso com base apenas no exame, porque uma coisa não tem nada haver com a outra". Sobre o Yakult a médica disse que era um probiótico e que havia diferença entre os dois; pois Kefir era prebiótico e não faria o mesmo efeito do Yakult. Não que eu tenha argumentado lá na hora da consulta, mas apenas para constar, observo que o Kefir é classificado como simbiótico, ou seja, uma mistura de probióticos e prebióticos. Não quis discutir, principalmente, porque aquela primeira consulta estava fadada a ser a ultima.

Não acertei a resposta da maior parte das perguntas que a médica me fez. Sobre câncer em pessoas da família do sexo feminino, ela riscou a minha resposta inteira porque segundo ela confundi nódulo que é benigno e câncer que é maligno. Errei também a resposta sobre cirurgias que fiz no abdome, pois segundo a médica cirurgia da vesícula, não conta. Sobre a menstruação estar irregular desde 2015 e ter parado há 3 meses também não acertei, a médica disse que não estou "entrando na menopausa", que isso não existe; que ou estou ou não estou na menopausa. Embora até agora não tenha detectado a ENORME diferença, a médica também afirmou não ter dúvidas que a minha menopausa ocorrera apenas em 2020; que alguns episódios de calor na face que relatei não tem nada haver AINDA com climatério ou menopausa que na verdade era apenas ansiedade e que os sintomas teriam passado se eu tivesse tomado dois copos de água.

Estava séria por fora e rindo por dentro. Outro dia uma amiga disse que eu estava igual a mãe dela que diante de qualquer queixa de mal-estar indica a pessoa que ela tome água. Realmente, eu faço isso. Água é excelente, pois além de trazer equilíbrio ao organismo é muito importante a manutenção da saúde em geral. Aqui mesmo no Blog fiz várias postagens sob o tema "Beba Água". A médica também equivocou-se quanto a interpretação do resultado do exame de citologia oncótica pelo simples fato de ter ignorado que respondi não a todas as suas ultimas perguntas. Por fim, a médica disse que a mamografia, ultrassom da mama e meus exames de "dosagem hormonal" estavam normais a minha idade; seja lá o que ela quis dizer com isso, vindo dela não me pareceu algo bom. Tive certeza disso, assim que a médica disse que não receitaria nenhum medicamento ou suplemento a não ser que em um novo exame as taxas apresentassem alterações.

Duvidei que aquela consulta estivesse realmente acontecendo. Sei lá, eu poderia acordar. Optei por esperar pelo seu término. A opção da médica por tratar de doenças em detrimento do exercício de uma medicina preventiva parecia proposital. Contudo, se fez óbvio que o seu deslize na teoria era, realmente total ausência de prática e de conhecimento dos reais sintomas e sinais do climatério e da menopausa. 

Por conta própria, fiz várias dietas antes dos 30 anos. Engordei, emagreci. Desisti. Recomecei. Fui adotando hábitos de uma alimentação saudável aliada a atividade física. Tomo de 2 a 4 colheres de linhaça ao dia (desde 2004) acrescento também a minha alimentação gergelim, chia, entre outros grãos e sementes. Bebo café, chá, chocolate, suco, vitamina sem açúcar ou qualquer outro adoçante, desde 2008. Escolho apenas um carboidrato nas principais refeições. Evito refrigerante 99,9%. Faço a dieta Low Carb, a minha moda. Gosto de pão, bolo, bolacha, sorvete e outras "gordices", porém deixei de consumi-las desde que adotei, o jejum intermitente. Não tomava leite há 4 anos, recomecei por conta apenas do Kefir. Faço também a suplementação de Vitamina D com cálcio; Amora com Isoflavona; Spirulina; Magnésio, Iodo, entre outros que uso porque acredito que trazem benefícios a minha saúde.




FONTE

http://elizabethprovidasaudavel.blogspot.com.br/search/label/Menopausa

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302002000200011

https://drachristiane.wordpress.com/category/atrofia-vaginal-sintoma-da-menopausa/

http://exame.abril.com.br/ciencia/pesquisa-comprova-regra-dos-5-segundos-para-comida-que-cai/

http://elizabethprovidasaudavel.blogspot.com.br/search?q=climat%C3%A9rio

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

O que são PREBIÓTICOS?


O termo PREbiótico é utilizado para determinados componentes de alimentos vegetais, que não são digeríveis em qualquer das etapas do processo digestivo. Portanto resistentes à ação de enzimas.

Os PREbióticos, são na verdade carboidratos ou fibras solúveis em água (hidrossolúveis), encontradas em certos alimentos, como por exemplo, nos cítricos e na maçã.

Não calóricos ou energéticos, o consumo dos PREbióticos são benéficos, porque estimulam seletivamente o crescimento e a atividade de uma ou mais espécies bacterianas no cólon.

Exemplos de PREbióticos são: frutoologosacarídeos (FOS), a pectina, as ligninas e a inulina.

Os frutooligosacarídeos estão presentes em alimentos como a cebola, alho, tomate, banana, cereais integrais como a cevada, aveia e trigo, e finalmente os que menos recomendo uso continuado: mel e cerveja.

A pectina está presente na entrecasca dos cítricos, do maracujá e na maçã.

As ligninas nas cascas de frutas oleaginosas (linhaça, gergelim, amêndoas...) e leguminosas como a soja e o feijão azuki.

A inulina é encontrada principalmente na raiz da chicória, no alho, cebola, aspargos e alcachofra.

A inulina extraída da chicória é produzida comercialmente e pode ser consumida por diabéticos como substituto do açúcar por conter somente 1 a 2 kcal/g.

Os PREbióticos, ou as fibras alimentares apresentam as seguintes funções:

- Ajudam na manutenção da flora intestinal;

- Estimulam a motilidade intestinal (trânsito intestinal);

- Contribuem com a consistência normal das fezes, prevenindo assim a diarreia e a constipação intestinal por alterarem a microflora colônica propiciando uma microflora saudável;

- Colaboram para que somente sejam absorvidas pelo intestino as substâncias necessárias, eliminando assim o excesso de glicose (açúcar) e colesterol, favorecendo, então a diminuição do colesterol e triglicérides totais no sangue;

- Possuem efeito bifidogênico, isto é, estimulam o crescimento das bifidobactérias, responsáveis por inibirem a atividade de outras bactérias que são putrefativas e intoxicantes.

É importante saber que uma vida saudável está relacionada não somente com os alimentos que são ingeridos, mas também com:

- Estilo de vida,

- Hereditariedade,

- Influências do meio ambiente e,

- Atividade física.

Assim, é fundamental perceber que uma boa saúde não depende somente de alimentos funcionais e sim de vários fatores que juntos proporcionam uma vida saudável.

Leia também: O que são PROBIÓTICOS?

FONTE

https://www.docelimao.com.br/site/desintoxicante/simplesmente-saude/231-o-que-significa-alimentos-prebioticos.html

domingo, 27 de agosto de 2017

Bebidas de Kefir


Kefir é o nome que se dá à bebida probiótica fermentada por uma cultura de 37 bactérias e leveduras diferentes, que vivem em casinhas que elas mesmos constroem. Os grãos de Kefir! 37 formas de vida vivendo em harmonia em grãos e com um poder de fermentação fantástico e se multiplicando desde tempos imemoriais! Você pode imaginar a maravilha probiótica que o Kefir é?

Além de serem envoltos em magia e mistério e de ter todos os benefícios que você já aprendeu nos outros artigos, o Kefir pode ser usado pra fazer verdadeiras delícias culinárias!

O Kefir de água:

Os grãos de Kefir de água são os grãos transparentes que se alimentam de basicamente açúcar mascavo. Eles também gostam de saquinhos de chá, rodelas de limão, frutas secas e de ficar no escuro. Eles se multiplicam, consomem o açúcar, potencializam os minerais e em troca, te dão uma bebida refrescante e levemente gaseificada,

Fica pronto em 12, 24 ou 48 horas, com propriedades de soltar, normalizar e prender o intestino respectivamente. (não encontrei estudos sobre essa propriedade.)

O gosto do Kefir puro é forte. Com o kefir de água você pode fazer:

Suco de Kefir: Você coloca o Kefir líquido e um suco de frutas em uma garrafa sem vedar e deixa em temperatura ambiente pros Kefir consumirem o açúcar pra você. Depois de pronto, leve pra geladeira!

Refrigerante de Kefir: Você coloca o Kefir líquido numa garrafa, com xarope de guaraná. Encha até 2 terços da garrafa e vede pra carbonatar. Fica pronto em 1 ou 2 dias.

Vinho de Kefir: Fiz tanto com os grãos excedentes direto no suco de uva quando com o Kefir líquido e ficou muito bom! Pode ser feito como o suco(fica parecido com o vinho tradicional) ou vedando-se a garrafa carbonada. O resultado fica como um vinho levemente gaseificado e bem gostoso! Também fica pronto em 1 ou 2 dias.

Cerveja de Kefir: Você vai precisar de grãos excedentes. Pode usar maçãs, amoras, pão preto ou de centeio dissolvido em água ou lúpulo e açúcar. Coloque em um garrafão, tampe (mas não vede) e deixe fermentar por mais ou menos um mês, depois adicione a uma garrafa apropriada com duas colheres de açúcar. Quanto mais açúcar, mais alcoólico ficará (uma vez que o açúcar é o alimento do Kefir). Se você esquecer o garrafão, virará Vinagre!(1)

Vegetais fermentados e vitamina de vegetais: Utilizei Kefir com os mesmos resultados e um sabor superior.
O Kefir de leite

Esses são os grãos brancos. Basicamente eles se dão bem com qualquer tipo de leite integral e podem ser usados até em leite cru. Também gostam de ficar no escuro.

O Kefir de leite é uma espécie de iogurte supremo e de poderes probióticos fantásticos. Ele fica levemente gaseificado, efervescente e levemente alcóolico também.

É delicioso e o motivo pelo qual eu ando com a cara de bolacha ultimamente (eu não posso com leite pasteurizado, embora o kefir não me faça mal algum).

Fica pronto quando o soro se separa, em até 72 horas. Geralmente eu tomo o litro todo em seguida, hehehe. Em 72 horas, nem a Salmonella sobrevive(2) e as bactérias já converteram quase toda a lactose em ácido lático.

Queijo de Kefir: Separe o kefir dos grãos e o coloque em um filtro de papel ou em uma toalha de queijo. Fica parecido com cream cheese. Ah, consuma o soro que escorrer, é basicamente Whey protein.
Passe adiante!

Como os Kefir se multiplicam(os de água quase dobram em 24 horas e os de leite a cada 20 dias), as pessoas desenvolveram o generoso hábito de doar os grãos excedentes, de modo à, preservar os Kefir, evitar o comércio(de algo cujo valor não tem preço) e compartilhar com as pessoas.

Consegui os meus pela doação do amigo Aleksey, no blog “Kefir – Alimento Probiótico” que tem uma lista de doadores.

fonte

http://emagrecerdevez.com/kefir-a-bebida-abencoada/

sábado, 26 de agosto de 2017

Homocisteína Baixa ou Alta


A homocisteína é um aminoácido naturalmente presente em nosso corpo como resultado de uma série de processos metabólicos. Não é possível obtê-la a partir da alimentação, uma vez que a homocisteína é produzida a partir de outro aminoácido, a metionina. Níveis alterados de homocisteína no sangue estão associados a um maior risco de ataque cardíaco, AVC, arteriosclerose e até mesmo Alzheimer.

Saiba mais sobre o que significa um resultado de exame de homocisteína baixa ou alta, e conheça maneiras de restabelecer os valores normais de homocisteina no sangue.

O que é Homocisteína?

Toda a concentração de homocisteína presente em nosso organismo é produzida a partir da metionina, um aminoácido encontrado na carne vermelha, frutos do mar, laticínios e ovos. Através da ação da vitamina B6, a homocisteína é transformada em cisteína (outro aminoácido), ou então pode ser convertida novamente em metionina com a ajuda do folato e da vitamina B12.

A cisteína desempenha importantes funções no corpo, sendo as principais a manutenção da forma e ligação celular, e também o metabolismo de diferentes metais (como o cobre, zinco e ferro). Mais recentemente, descobriu-se também que a cisteína tem atividade antioxidante e hipoglicemiante.

Exame de Homocisteína

O médico poderá solicitar um exame de homocisteína quando houver um histórico familiar de complicações cardiovasculares, ou então caso o paciente esteja nos estágios iniciais de doença cardíaca.

Os níveis de homocisteína na circulação aumentam durante a vida adulta, e tendem a ser maiores entre os homens. Em geral, a quantidade de homocisteína encontrada no soro sanguíneo de uma pessoa é influenciada diretamente pelo tipo de dieta e histórico familiar.

A homocisteína é considerada normal quando os níveis do aminoácido estão entre 4 e 15 micromol/L (µmol/l). Já a homocisteína baixa é determinada por valores abaixo de 4 micromol/L.

Por sua vez, a homocisteina alta é caracterizada por valores do aminoácido acima de 15 micromol/L.

Homocisteína Alta

Esta é a alteração mais comum no exame de homocisteína, e ocorre quando a homocisteína não pode ser convertida em cisteína, ou então não consegue ser revertida em metionina.

A homocisteína alta não causa sintomas aparentes. Ou seja, você não “sente” que está com homocisteína alta, mas esta alteração no exame pode trazer uma série de complicações:
  • Quando níveis elevados de homocisteína se acumulam no sangue, as paredes internas dos vasos sanguíneos podem ser danificadas. Esse efeito pode provocar a formação de coágulos sanguíneos e aumentar o risco de arteriosclerose (entupimento parcial ou total das artérias);
  • Há uma relação entre os níveis de homocisteína e o tamanho das artérias carótidas que fornecem sangue ao cérebro. Em geral, quanto maior a concentração do aminoácido na circulação, menor o diâmetro da artéria. Isso se traduz em uma deficiência no fornecimento de oxigênio e nutrientes para os neurônios. Ou seja: maior risco de AVC;
  • Ainda não se sabe ao certo a causa, mas cientistas já observaram que há uma relação entre a homocisteína alta e um maior risco de fraturas ósseas, sobretudo em idosos;
  • Alzheimer e outros tipos de demência são mais comuns em pessoas com homocisteína alta no sangue;
  • De acordo com pelo menos dois estudos diferentes, a enxaqueca está relacionada com homocisteína alta;
  • Homocisteína alta também está ligada à perda auditiva, degeneração macular e artrite reumatoide;
Segundo uma revisão científica de 26 estudos publicada no Mayo Clinic Proceedings Journal, para cada 5 pontos de elevação na concentração de homocisteína no sangue, há um aumento de 20% no risco de desenvolvimento de doença coronária.

Causas da Homocisteína Alta

Entre as principais causas da homocisteína alta estão as deficiências de ácido fólico, vitamina B6 e vitamina B12. Isso se explica pelo fato de que, como vimos anteriormente, essas vitaminas atuarem como reguladoras da concentração de homocisteína na circulação.

Algumas doenças também podem causar a homocisteína alta. São elas a homocistinúria (excesso de homocisteína no sangue), doença renal, hipotireoidismo, determinados tipos de câncer (como o de mama e o colorretal) e Alzheimer.

Outros fatores de risco para a homocisteína alta são a idade, o sexo, o consumo de bebida alcoólica e a ingestão excessiva de carne vermelha.

Homocisteína Baixa

Um exame com valores abaixo de 4 micromol/L é indicativo de homocisteína baixa. Embora níveis elevados do aminoácido estejam associados a um maior risco de complicações cardíacas, uma deficiência grave de homocisteína também requer atenção.

A redução de homocisteína causa uma diminuição na disponibilidade de cisteína. Como resultado, há uma limitação na produção de sulfato, taurina e glutationa.

Pessoas com homocisteína baixa apresentam menor potencial para combater o estresse oxidativo (devido à interferência na produção de glutationa, um poderoso antioxidante) e os danos causados pela exposição a determinadas toxinas.

Causas da Homocisteína Baixa

Baixas concentrações de homocisteína no sangue podem ser causadas pelo uso de medicamentos como antibióticos, anticonvulsivantes, tamoxifeno e pílulas anticoncepcionais.

Mais comumente, a queda é resultado do uso de suplementos de vitaminas do complexo B ou ácido fólico (este último regularmente prescrito para gestantes).

Como Baixar a Homocisteína Alta?

O tratamento para a homocisteína alta consiste em fazer alterações no estilo de vida e na dieta. Em alguns casos específicos, o médico poderá prescrever suplementos para estabilizar as taxas de homocisteína na circulação.

Mudanças alimentares: é importante reduzir o consumo de carne vermelha, ao mesmo tempo em que se aumenta a ingestão de alimentos ricos em vitaminas B12, B6 e folato.
  • Fígado, salmão, gemas, semente de abóbora, ameixas secas, feijão, lentilha e espinafre são todos alimentos que podem ajudar a reduzir os níveis de homocisteína;
  • Hábitos: reduzir o consumo de cafeína, bebidas alcoólicas, parar de fumar, praticar atividade física e baixar o peso (a obesidade está associada à homocisteína alta) são atitudes que podem ajudar a baixar a homocisteína;
  • Suplementos: o tipo e a dosagem dos suplementos para baixar a homocisteína deverão seguir orientação médica. Nos casos em que as alterações na dieta não foram suficientes para reequilibrar as taxas de homocisteína, o médico poderá sugerir o uso de ômega 3, taurina, ácido fólico, vitamina B6 e vitamina B12.
É importante ressaltar, porém, que profissionais da área médica não recomendam o uso de vitaminas ou outros suplementos para baixar a homocisteína como meio de prevenção contra doenças cardíacas.

Tratamento para a Homocisteína Baixa

Quando a pessoa é diagnosticada com a homocisteína baixa na circulação, o sistema imune acaba tendo dificuldades para responder adequadamente ao estresse oxidativo. Por outro lado, é importante lembrar que apenas o médico poderá definir se o seu caso exige um tratamento para homocisteína baixa. Em caso afirmativo – ou seja, em que seja de fato necessário elevar a homocisteína – o tratamento consiste em:
  • Reduzir a ingestão das vitaminas B6 e B12: enquanto a vitamina B6 está presente em grãos e cereais, a B12 é encontrada sobretudo em carnes e laticínios;
  • Diminuir o consumo de alimentos ricos em folato: espinafre, lentilha, abacate, alface.
FONTE

Leia mais http://www.mundoboaforma.com.br/homocisteina-baixa-ou-alta-o-que-e-exame-e-tratamento/#yhc29HV2GQkxwMEl.99

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Hortelã e Alecrim


Está sofrendo com a falta de memória para aprender algo novo? Conheça duas ervas milagrosas. Os conhecimentos ancestrais, de nossos tataravós, transmitidos de geração para geração têm uma sabedoria incrível Em algum momento da história da humanidade, passamos a valorizar apenas a tecnologia farmacêutica e fomos deixando de lado aqueles segredinhos de nossas avós que em muitos momentos da nossa infância operou verdadeiros milagres no corpo e na alma.

De uns tempos para cá, temos visto algum movimento para resgatar a sabedoria natural das ervas. E o melhor é observarmos que a ciência cada vez mais recorre ao conhecimento natural. E quanto mais nos aprofundamos, mais descobrimos quantos benefícios essas ervas oferecem.

Você sabia que para melhorar a memória e o aprendizado, existem duas ervas super potentes? Uma Universidade nos Estados Unidos descobriu que algumas ervas são altamente antioxidantes e por isso ajudam no antienvelhecimento. E não são ervas exóticas, não. Confira:

Hortelã: essa erva tão conhecida é antioxidante, tem vitamina A e vitaminas complexo B, com efeito benéfico para os olhos e para a pele, para prevenir infecções, ajudam no metabolismo da glicose no sangue e são essenciais para o sistema nervoso, ajudando a prevenir doenças do envelhecimento como por exemplo, Alzheimer. Ela pode ser consumida fresca, na salada, na sopa, nos temperos, nos sucos e água e no tradicional chazinho de hortelã.


Alecrim: rico em vitamina A e K, que além de ser bom para os olhos e a pele, ajudam na coagulação sanguínea e a fixar o cálcio nos ossos. Do complexo B, é rico em B1 E B2, que agem no metabolismo da glicose, e são fundamentais para a formação da chamada bainha de mielina, que cobre as fibras nervosas e permite a comunicação entre os nervos



fonte

sábado, 19 de agosto de 2017

Técnica Alexander


A ABTA (Associação Brasileira da Técnica Alexander) é a primeira associação dos profissionais da Técnica Alexander na América Latina e tem como missão estabelecer e manter os requisitos essenciais ao ensino e preservação da Técnica Alexander.Leia mais AQUI


A Técnica Alexander tem como objetivo principal uma reeducação psicomotora, ensinando como corpo e mente podem funcionar juntos no desempenho de todas as atividades diárias ajudando a detectar e a reduzir o excesso de tensão promovendo harmonia e bem estar. 

A Técnica Alexander responde a uma demanda que existe em todas as pessoas: viver com menos esforço e maior liberdade, tanto de movimento quanto de pensamento.

É um método de reeducação prático e simples, aplicado a mais de 100 anos em vários países de mundo. Não é um tratamento e não deve ser identificado com técnicas de relaxamento, massagem ou expressão corporal. 

É uma prática que resulta em um melhor funcionamento dos reflexos naturais do organismo Isso traz diversos benefícios para a saúde como a prevenção de problemas posturais e dores musculares, maior liberdade de movimento através do aperfeiçoamento da coordenação e equilíbrio do corpo, respiração mais livre, além de bem-estar físico e mental. 

Em recente pesquisa desenvolvida na Inglaterra e publicada no British Medical Journal em agosto de 2008 ficou provado que aulas de Técnica Alexander provêm um significante e importante benefício de longo prazo para portadores de dor nas costas crônica. Constatou-se uma grande redução de número de dias com dores e um significante aperfeiçoamento no funcionamento e qualidade de vida dos participantes da pesquisa. O Dr. Paul Little, que conduziu a pesquisa no Southampton University, disse "é um significante passo a frente na gerência de longo prazo sobre dor nas costas". 

Como é ensinada

Através de atividades cotidianas como falar, andar, sentar e levantar de uma cadeira, o professor, com suas mãos, guia e orienta gentilmente o aluno a desfazer tensões e a encorajar o funcionamento dos reflexos naturais do organismo. Desta forma um equilíbrio pode ser encontrado entre o tônus muscular para o suporte do corpo e o relaxamento necessário para movimentos, respiração e circulação mais livres; dando condições ao aluno de responder aos problemas do cotidiano com menos estresse e com mais liberdade de escolha. Não há contra-indicação ou limite de idade.



Quem foi F. M. Alexander 

"A maioria das pessoas cai em um hábito mecânico de pensamento tão facilmente como elas caem em um hábito mecânico corporal que é a conseqüência imediata" F. M. Alexander 


Frederick Matthias Alexander (1869-1955) foi um homem a frente do seu tempo. No final do século XIX desenvolveu um trabalho revolucionário sobre o desenvolvimento do ser humano, trabalho este que, ao longo dos anos, atraiu diversas personalidades da ciência, da educação e das artes. Podemos dizer que Alexander foi um pioneiro no ocidente a desenvolver um trabalho em que o homem é visto como unidade psico-física. Alexander acreditava que seu trabalho serviria para as gerações futuras como um instrumento de aperfeiçoamento do ser humano, através de uma educação integral em que os aspectos físicos, emocionais e mentais estariam envolvidos. 

Este trabalho se iniciou quando, em sua juventude, Alexander tornou-se um renomado ator shakespeareano na Austrália e Nova Zelândia e seus recitais tornaram-se populares. Sua saúde, que já era frágil desde a infância, foi piorando em função de suas constantes apresentações teatrais: problemas respiratórios e rouquidão foram se tornando uma constante. Sem sucesso com os médicos e sem saber como solucionar esses problemas, Alexander iniciou uma pesquisa usando a si mesmo como objeto de observação. Percebeu, então, que o modo como usava o seu corpo e pensamento afetava diretamente o funcionamento geral do organismo -- seus problemas de voz e respiração eram apenas conseqüências de um desequilíbrio total de seu corpo. A partir daí, desenvolveu uma prática com base na unidade psico-física do Homem, hoje chamada de Técnica Alexander.

Alexander, aconselhado por diversos médicos da Austrália, mudou-se para a Inglaterra em 1904 onde teria mais chance de expandir o potencial de seu trabalho. Ao longo dos anos obteve apoio de várias personalidades de sua época,como: o escritor Aldous Huxley, o dramaturgo George Bernard Shaw, o prêmio Nobel em fisiologia Sir Charles Sherrington, o antropólogo Raymond Dart, o filósofo e educador John Dewey entre outros. 


No ano de 1930 iniciou o primeiro curso de formação para professores, no que mais tarde ficou conhecido como Técnica Alexander, e continuou ensinando a sua Técnica até 1955, ano de sua morte. 

Ao longo de sua vida escreveu quatro livros:
- Man's Supreme Inheritance, 1910 
- Constructive Concious Control of the Individual, 1923 
- The Use of the Self (O Uso de si Mesmo), 1932 
- The Universal Constant in Living,1943 

"É agora possível conceber um tipo de educação totalmente novo que influencie toda a extensão das atividades humanas, desde a fisiológica, passando pela intelectual, moral e prática, até a espiritual – uma educação que, por ensinar a crianças e adultos o uso correto de si mesmos, iria preservá-los da maioria das doenças e dos maus hábitos que os afligem hoje em dia; uma educação cujo treinamento na inibição e no controle conscientes forneceria a homens e mulheres meios psico-físicos de comportar-se racional e moralmente; uma educação que, em suas mais altas esferas, tornaria possível a experiência da realidade absoluta." Aldous Huxley, escritor


Atualmente, mesmo sendo desconhecido do grande público no Brasil, seu trabalho vem sendo aplicado em diferentes instituições de ensino ao redor do mundo. Diversas terapias, processos de auto-conhecimento e técnicas corporais existentes hoje tiveram a influência dos princípios desenvolvidos por Alexander. Quando se entra em contato com esta técnica de trabalho é muito comum a surpresa sobre o pioneirismo, a simplicidade e a atualidade do trabalho.

"Essa estória de percepção, de inteligência, e de persistência, mostrada por um homem sem formação médica, é um dos verdadeiros épicos da pesquisa e prática médicas."

"...este método científico básico ainda é menosprezado com demasiada freqüência pelos que se deixam cegar pelo fascínio do aparato técnico. Um pouco mais de atenção ao corpo como um todo e à unidade corpo e mente poderia ampliar substancialmente o campo da pesquisa médica." 

Trechos do discurso proferido pelo Prof. Nikolaas Tinbergen, sobre o trabalho de F.M.Alexander, ao receber seu Prêmio Nobel de Medicina em 1973.

FONTE

http://tecnicadealexander.com/index_port.php

http://tecnicadealexander.com/tecnica.php

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Citologia Oncótica



O resultado do exame preventivo indica inflamação, e agora?

Muitas pacientes se assustam ao abrir o resultado do exame de Papanicolau e deparar com um termo específico: inflamação. Questionam por qual motivo o útero está "inflamado" e se isso tem relação com as queixas que eventualmente apresentam. Antes de tudo é preciso esclarecer que queixas, como coceiras, corrimentos e odor desagradável não têm relação com o processo inflamatório ao qual o resultado do exame se refere.

Mas, então o que significa o termo inflamação? No organismo humano, a resposta inflamatória ou inflamação tem uma série de funções. A mais conhecida é a de estimular ou ativar o sistema imunológico quando o organismo é invadido por micro-organismos oportunistas e nocivos, como bactérias, vírus e fungos.

Outra função importante da inflamação é atuar no processo de cicatrização, mecanismo de reparação do organismo. A cicatrização ocorre quando há uma resposta inflamatória no local da lesão, e essa resposta resulta na produção do novo tecido que recobrirá o local lesionado.

Sabe-se que existem diversos fatores que estimulam a resposta inflamatória na cavidade vaginal. Os mais frequentes são os mecânicos e os hormonais. Na relação sexual, o atrito entre o pênis e a vagina provoca fissuras ou lesões microscópicas nas paredes vaginais. Para cicatriza-las, existe a mediação da resposta inflamatória.

O outro motivo é hormonal e diz respeito à atuação da progesterona no organismo feminino. Este hormônio tem sua produção aumentada na segunda fase do ciclo menstrual e deixa a mucosa da vagina mais delgada e por isso, mais delicada. Este fato, aliado a outros mecanismos de regulação da flora vaginal, resulta em uma inflamação local.

Diante do exposto acima, enfatiza-se que a inflamação vaginal, causada pelos fatores naturais mencionados, não provoca sintomas irritativos locais. Melhor dizendo, faz parte do funcionamento natural da vagina e devido a isso, não necessita de tratamento. Portanto, se o seu resultado de prevenção indica inflamação e há ausência de infecções sintomáticas locais, não se preocupe, pois este resultado é normal.

Referências 

1 – D. Ayres de Campos et al. Células inflamatórias na citologia cervicovaginal: um achado tradutor de infecção? Acta Médica Portuguesa, 1997, 10:637-641.

2 – Dra. Paula. Papanicolau: inflamação. Disponível em: http://mulhersaude.wordpress.com/2009/10/21/papanicalau-inflamacao/.


3 – Cleto P. Inflamação: O corpo de prontidão. Revista Super Interessante (On Line). Disponível em: http://super.abril.com.br/saude/inflamacao-corpo-prontidao-440957.shtml.

sábado, 12 de agosto de 2017

Alimentos low carb



Venho assistindo os vídeos do Dr Juliano e da Drª Carolina Pimentel (Pimed). Gostei. Principalmente, porque os vídeos trazem orientações que já sigo e que fazem parte da minha rotina diária... como o café sem açúcar, hábito este que adotei há mais de dez anos, mas confesso que sempre "escorrego" em algumas outras "gordices".

Esta semana, indo para o meu trabalho, passei por uma experiência complicada. Perdi a direção do meu carro que derrapou na areia. Não acelerei nem freei, mas instintivamente, acabei virando o volante muito rápido para a direita e depois para a esquerda. Não consegui manter o carro em linha reta. Estava sem controle, parecia não ter contato com o solo. Sai da estrada indo para o terreno ainda mais irregular do canavial. Resultado: O carro acabou capotando, virou três vezes e parou com os pneus para cima. Tirei o cinto e tentei sair do carro. A porta não abria. Sai sozinha, pela porta do passageiro. O carro estava destruído.

Um motorista parou para me ajudar. Alguns canavieiros que trabalhavam ali por perto também vieram me socorrer. Não me machuquei. Eu estava bem, sem qualquer ferimento, então ajudei eles a desvirarem o meu carroTiramos alguns objetos de dentro do carro. Bolsa, papéis, uniforme. Minha garrafa de café intacta por fora, mas esmiuçada por dentro. Cenoura, batata, carne.. espalhadas pelo carro, tupperwares vazias

"...eram apenas duas pequenas porções, mas espalharam-se pelo carro como se fossem muito mais"

Estava aproximadamente, a 300 metros do meu trabalho. As pessoas que viram o acidente ligaram para o Corpo de Bombeiros (que chegou rapidamente)Logo, meus amigos e colegas de serviço também chegaram até o local do acidente e me ajudaram chamando o guincho e me orientando quanto as providencias imediatas em relação ao conserto do carro e quanto a me certificar que, realmente, eu estava bem física e emocionalmente. O que constatamos lá mesmo no local do acidente: o pneu dianteiro, do lado do passageiro, furou. Quebrei uma unha. Fiquei com uma pequena marca do cinto de segurança no pescoço. Meu carro não tinha seguro.

Minha mãe e irmãos me deram grande apoio e passaram o resto do dia comigo, me auxiliando 100% em tudo que precisei para deixar o conserto do meu carro encaminhado. E, meu irmão deixou o carro dele comigo até que o meu fique pronto. Sei que foi me dado nova oportunidade de continuar por aqui... Dentre todas as promessas e resoluções que se faz quando se vê a morte de pertinho resolvi adotar, de vez, uma alimentação saudável. =D

Cortar os carboidratos pode ter vários benefícios impressionantes. Mas quais são os melhores alimentos low carb?

Para quem ainda não sabe, pesquisas mostram que reduzir o consumo de carboidratos pode reduzir significativa os níveis de fome. Isso tende a levar à perda de peso “automática”, sem a necessidade de contagem de calorias. Pelo menos 23 estudos mostraram que dietas de baixo teor de carboidratos geralmente causam mais perda de peso do que dietas de baixo teor de gordura, às vezes até 2-3 vezes mais.

Cortar carboidratos também pode ter inúmeros outros benefícios para a saúde metabólica. Isso inclui uma redução no nível de açúcar no sangue, pressão arterial e triglicérides, entre outros.

Felizmente, comer low carb não precisa ser complicado. Basta basear sua dieta em torno de alimentos de verdade que são baixos em carboidratos. Confira os melhores alimentos low carb. Não deixe de ler e compartilhar. 

Melhores alimentos low carb 


Entenda quais são os melhores alimentos pobres em carboidratos. No entanto, tenha em mente que alguns desses alimentos são ricos em fibras, por isso, às vezes, a quantidade de carboidratos digestíveis (“líquido”) é ainda menor. 

1. Ovos 

Os ovos estão entre os alimentos mais saudáveis e mais nutritivos do planeta. Eles são carregados com todos os tipos de nutrientes, incluindo importantes nutrientes cerebrais e compostos que podem melhorar a saúde ocular. Carboidratos: quase zero. 

2. Carnes 

Todos os tipos de carne estão perto de zero carboidrato. Uma exceção são os órgão, como o fígado, que é cerca de 5% carboidratos. 

3. Carne de vaca 

Carne é altamente saciante e rica em nutrientes importantes como ferro e B12. Existem dezenas de diferentes tipos de carne bovina, de bife a carne moída. Carboidratos: zero. 

4. Cordeiro 

Como carne de vaca, a carne de cordeiro contém inúmeros nutrientes benéficos, incluindo ferro e B12. O cordeiro é frequentemente alimentado com erva, e tende a ser rico em um ácido gordo benéfico chamado ácido linoleico conjugado. Carboidratos: zero. 

5. Frango 

A galinha é uma das carnes mais populares do mundo. É rica em muitos nutrientes benéficos, e uma excelente fonte de proteína. Carboidratos: zero. 

6. Carne de porco, incluindo bacon 

A carne de porco é um outro tipo delicioso de carne, e o bacon é um alimento favorito de muitas pessoas em low-carb. 

Bacon é uma carne processada,no entanto, é geralmente aceitável comer quantidades moderadas de bacon em uma dieta baixa em carboidratos. Basta comprar o seu bacon localmente, sem ingredientes artificiais, e certifique-se de não queimar seu bacon ao cozinhá-lo. Carboidratos: zero. Mas leia o rótulo e evite bacon que é curado com açúcar. 

Outras carnes com baixo teor de carboidratos: 

Peru; 
Vitela; 
Carne de veado. 

7. Peixe e frutos do mar 

Peixes e outros frutos do mar tendem a ser incrivelmente nutritivos e saudáveis. Eles são particularmente ricos em B12, iodo e ácidos graxos omega-3, nutrientes que muitas pessoas não recebem o suficiente na alimentação. Como a carne, praticamente todos os peixes e frutos do mar contém nenhum carboidrato. 

Salmão 

 

O Salmão É Um Alimento Low Carb

O salmão está entre os tipos mais populares de peixes entre indivíduos que procuram melhorar a saúde, por uma boa razão. Ele é um tipo de peixe gordo, o que significa que contém quantidades significativas de gorduras saudáveis para o coração, neste caso os ácidos graxos omega-3. Salmão também é rico em B12, iodo, e contém uma quantidade significativa de vitamina D3. Carboidratos: zero. 

Truta 

Como o salmão, a truta é um tipo de peixe gordo que é rico em ácidos graxos omega-3 e outros nutrientes importantes. Carboidratos: zero. 

8. Sardinha 

Sardinhas são peixes oleosos que são geralmente comidos quase inteiros, com ossos e tudo. Sardinhas estão entre os alimentos mais nutritivos, e contêm quase todos os nutrientes que o corpo humano precisa. Carboidratos: zero. 

9. Crustáceos 

É uma pena que o marisco raramente faz parte da alimentação das pessoas. Entretanto, estão entre os alimentos mais nutritivos do mundo, e contêm pequenas quantidades de carboidratos. Carboidratos: 4-5 gramas de carboidratos a cada 100 gramas de marisco. 

Outros peixes e frutos do mar low carb: 

Camarão; 
Lagosta; 
Arenque; 
Atum; 
Bacalhau; 
Linguado. 

Legumes 

A maioria dos vegetais são baixos em carboidratos. Folhas verdes e vegetais crucíferos são particularmente baixos, com a maioria dos carboidratos neles consistindo de fibra. Por outro lado, legumes com amido, como batatas, são ricos em carboidratos. 

10. Brócolis 

O brócolis é um vegetal crucífero saboroso que pode ser comido cru ou cozido. É rico em vitamina C, vitamina K e fibra, e também contém compostos que ajudam a combater o câncer. Carboidratos: 7 gramas a cada 100 gramas. 

11. Tomates 

Os tomates são tecnicamente frutas, mas são geralmente consumidos como legumes. Eles são ricos em vitamina C e potássio. Carboidratos: 4 gramas a cada 100 gramas. 

12. Cebolas 

 

Cebola É Um Alimento Low Carb 

As cebolas são deliciosas e adicionam sabor às receitas. Elas são ricos em fibras, antioxidantes e vários compostos anti-inflamatórios. Carboidratos: 9 gramas a cada 100 gramas.

13. Couve de Bruxelas 

As couves-de-bruxelas são vegetais altamente nutritivos, relacionados ao brócolis e à couve. São muito ricos em vitamina C e vitamina K, e contêm inúmeros compostos de plantas benéficas. Carboidratos: 7 gramas a cada 100 gramas. 

14. Couve-flor 

A couve-flor é um vegetal saboroso e versátil que pode ser usado para fazer todos os tipos de coisas interessantes na cozinha. É rico em vitamina C, vitamina K e folato. Carboidratos: 5 gramas a cada 100 gramas.

15. Couve 

A couve é um vegetal muito popular entre os indivíduos saudáveis. É carregado com fibra, vitamina C, vitamina K e antioxidantes. Por isso, possui inúmeros benefícios para a saúde. Carboidratos: 10 gramas a cada 100 gramas. 

16. Berinjela 

Berinjela é outra fruta que é comumente consumida como um vegetal. Ela possui usos interessantes na alimentação e é rica em fibras. Carboidratos: 6 gramas a cada 100 gramas. 

17. Pepino 

Pepino é um vegetal popular com um sabor suave. Consiste principalmente de água, com uma pequena quantidade de vitamina K. Carboidratos: 4 gramas a cada 100 gramas. 

18. Pimentões 

Os pimentões são muito ricos em fibra, vitamina C e antioxidantes. Carboidratos: 6 gramas a cada 100 gramas. 

19. Aspargo 

Aspargo é um vegetal rico em fibra, vitamina C, folato, vitamina K e antioxidantes. Também é muito rico em proteínas em comparação com a maioria dos vegetais. Carboidratos: 2 gramas a cada 100 gramas. 

Outros legumes de baixo teor de carboidratos 

Aipo; 
Espinafre; 
Abobrinha; 
Acelga; 
Repolho. 

Com a exceção de vegetais de raiz amiláceos, praticamente todos os vegetais são pobres em carboidratos. 

Frutas 

As frutas são saudáveis, mas nem sempre são indicadas para uma alimentação low carb. Isso porque a maioria das frutas tendem a ser ricas em carboidratos em relação aos vegetais. No entanto, isso não se aplica a frutas gordurosas como abacates ou azeitonas. Frutas com baixo teor de açúcar, como morangos, também são excelentes. 

20. Abacate 

O abacate é um tipo único de fruta. Em vez de ser rico em carboidratos, ele é rico em gorduras saudáveis. Os abacates também são extremamente ricos em fibras e potássio, e contém quantidades decentes de todos os tipos de outros nutrientes. Carboidratos: 8,5 gramas a cada 100 gramas. Tenha em mente que a maioria (cerca de 78%) dos carboidratos no abacate são fibras. 

21. Azeitonas 

A azeitona é outra fruta deliciosa com alto teor de gordura. É muito rica em ferro e cobre, e contém vitamina E. Carboidratos: 6 gramas a cada 100 gramas. 

22. Morangos 

 

Morango É Uma Fruta Low Carb 

Morangos estão entre as frutas mais pobres em carboidratos. Eles são muito ricos em vitamina C, manganês e vários antioxidantes. Carboidratos: 8 gramas a cada 100 gramas. 

23. Damascos 

Cada damasco contém pouco carboidrato, mas muita vitamina C e potássio. Carboidratos: 11 gramas a cada 100 gramas.

Outros frutos low carb: 

Limões; 
Kiwi; 
Laranjas; 
Framboesas. 

Nozes e sementes 

Nozes e sementes são muito populares em dietas de baixo teor de carboidratos. Eles são ricos em gordura, fibras, proteínas e vários micronutrientes.

24. Amêndoas 

Amêndoas são incrivelmente saborosas. Elas são ricas em fibra, vitamina E e estão entre as melhores fontes do mundo de magnésio. Além disso, as amêndoas podem ajudar promover a perda de peso. Carboidratos: 22 gramas a cada 100 gramas. 

25. Nozes 

As nozes são ricas em ácido graxo omega-3. Carboidratos: 14 gramas a cada 100 gramas. 

Gorduras e óleos 

Existem muitas gorduras e óleos saudáveis que são aceitáveis em uma alimentação low carb e baseada em alimentos de verdade. Apenas certifique-se de evitar óleos vegetais refinados como óleo de soja, óleo de milho e outros. 

26. Manteiga 

Uma vez demonizada pelo alto teor de gordura saturada, estudos têm mostrado que a manteiga é na verdade um alimento saudável quando consumido sem exageros. Carboidratos: zero.

26. Azeite Extra Virgem 

O azeite virgem é outro exemplo de gordura saudável. É rico em antioxidantes poderosos e compostos anti-inflamatórios, e tem benefícios impressionantes para a saúde cardiovascular. Carboidratos: zero. 

28. Óleo de coco 

Óleo de coco é uma gordura muito saudável, carregado com ácidos graxos de cadeia média que têm poderosos efeitos benéficos sobre o metabolismo. O consumo de óleo de coco pode reduzir o apetite e aumentar a queima de gordura. Carboidratos: zero. 

Bebidas 

A maioria de bebidas sem adição de açúcar são perfeitamente aceitáveis na alimentação low carb. 

29. Água 

A água, óbvio, é a melhor opção de bebida, não importa qual é o estilo de alimentação que você segue. Carboidratos: zero. 

30. Café 

O café é uma das melhores fontes de antioxidantes na dieta, beber café diminui o risco de várias doenças graves, incluindo diabetes tipo 2, doença de Parkinson e Alzheimer. Apenas certifique-se de não adicionar nada insalubre ao seu café, como açúcar. Carboidratos: zero. 

31. Chá 

Chá, especialmente chá verde, possui vários tipos de benefícios de saúde impressionantes. Também pode aumentar a queima de gordura ligeiramente. Carboidratos: zero. 

Outros 

32. Ervas, especiarias e condimentos 

Há uma infinita variedade de deliciosas ervas, especiarias e condimentos que você pode comer. A maioria deles é muito baixa em carboidratos, como sal, pimenta, alho, gengibre, canela, mostarda e orégano. Como você pode perceber, a alimentação low carb se baseia em alimentos saudáveis e de verdade. 


fonte



https://drjulianopimentel.com.br/artigos/32-melhores-alimentos-low-carb/

https://www.youtube.com/channel/UC80H9Ah7cQi9BbeBBjbXzFQ


https://www.youtube.com/channel/UCOZC5dPSLDz9I1pXlpUvOew


https://www.youtube.com/user/MedPiment